Ceia de Natal será 16% mais cara neste ano no Brasil

A ceia de Natal será mais cara este ano no Brasil. Os itens alimentícios para a data comemorativa devem ter uma alta média de 16,2% para dezembro de 2022, em comparação com o mesmo mês do ano passado.

O levantamento foi produzido pelo economista da Universidade Federal de Juiz de Fora, Fernando Agra, e divulgado na sexta-feira (25), a um mês para o Natal. O estudo apresenta uma projeção de preços com base nos dados do IPCA, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A pesquisa analisou 28 produtos que costumam fazer parte da ceia de Natal de uma família brasileira. A maionese, por exemplo, deverá ter uma alta de aproximadamente 30% na comparação entre dezembro de 2022 e o mesmo mês do ano passado. Já o preço das aves, em média, deverá ficar 5% mais caro no mesmo período analisado.

Em contrapartida, a carne de porco e o arroz devem registrar uma queda no custo de 3% e 4,6%, respectivamente. O aumento no custo dos produtos foi puxado, principalmente, pelo avanço da inflação no País ao longo dos últimos meses. Além disso, Fernando Agra aponta o encarecimento do dólar como outro fator responsável pela escalada no preço dos itens natalinos.

“Além da inflação, a taxa cambial mais alta também afeta o custo dos produtos da ceia de Natal. Com um dólar crescente, frente ao real, a exportação dos produtos brasileiros aumenta e, consequentemente, faz a oferta no mercado interno cair, o que gera um encarecimento dos produtos”, explicou o pesquisador.

A sobremesa nesta ceia de Natal também será mais cara, por conta do aumento do valor do leite condensado, da manteiga e açúcar. Respectivamente, os itens devem ter uma alta de preço de 32,6%, 23,1% e 5,9%, segundo o levantamento.

“Algumas frutas também subiram, e ajudaram no encarecimento da sobremesa para a ceia de Natal neste ano. A manga e o melão, que tiveram safras impactadas pela crise hídrica no Brasil em 2021, registram alta nos custos de aproximadamente de 30% no período”, diz Fernando Agra.

Confira a projeção de variação de alguns dos itens mais consumidos no Natal:

Maionese: 30%
Batata inglesa: 28,5%
Farinha de mandioca: 26,6%%
Água e refrigerante: 12,4%
Aves: 5,1%

Informações O Sul.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo