Geral

Calor entrará na fase úmida com fortes temporais e sensação opressiva; Defesa Civil do RS lançou alerta

A Defesa Civil emitiu na sexta-feira (14/1) um alerta de chuva forte acompanhada de descargas elétricas, ventos moderados a fortes e eventual queda de granizo.

Alerta válido para área delimitada em vermelho no mapa.

Metsul também alerta

A MetSul Meteorologia alerta que a onda de calor começará a ingressar na sua fase úmida que trará temporais, alguns fortes a severos e com danos de forma isolada, e ainda índices de calor (sensação térmica) excepcionalmente altos e madrugadas de temperatura muito alta. Já hoje se espera a ocorrência de tempestades, entretanto o cenário é mais preocupante no fim de semana e na primeira metade da semana que vem.

Ar quente e umidade são combustíveis para temporais. Quando o primeiro dos ingredientes, no caso o calor, ocorre em excesso, o risco de tempo severo aumenta muito. E não apenas isso. Não apenas cresce a possibilidade de temporais como de tempestades muito forte e até em alguns casos destrutivas, especialmente em dias de calor extremo.

Um exemplo clássico da história recente de temporal sob calor muito intenso e que foi de grande impacto foi a tempestade severa com downbursts que atingiu parte da cidade de Porto Alegre no final de janeiro de 2016. Não se está a afirmar que a capital gaúcha terá temporal de igual magnitude, apesar de o risco de tempestades na cidade ser alto nos próximos dias, mas em diferentes pontos do Sul do Brasil podem ser registradas tempestades severas com danos por vento e granizo.

Sempre há o questionamento: vai dar temporal na minha cidade? Reitera-se e se enfatiza que são ocorrências localidades, às vezes atingem apenas parte de um município, e que dias antes não é possível prever que ponto exato será afetado. O que se pode determinar com antecedência é quais regiões têm maior risco e, no caso, são as partes mais a Leste do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além do Sul e do Leste paulista.

Um dos maiores riscos neste tipo de situação em que a instabilidade ocorre imersa numa massa de ar por demais quente é o de vendavais. Não são vendavais generalizados e sim de caráter localizado, entretanto onde ocorrem podem ser muito fortes e destrutivos, com casos extremos de downbursts ou mesmo tornados que podem trazer vento muito acima de 100 km/h. Este é um risco real nos próximos dias nos três estados do Sul.

Outro risco será a possibilidade de chuva com volumes excepcionalmente altos (50 mm a 100 mm) em poucos minutos (30 minutos a uma hora) acompanhando temporais isolados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Observe a projeção de chuva do modelo WRF para 72h, até 21h do domingo, e atente para os pontos isolados com registros de chuva de 100 mm a 200 mm.

São resultado do que o modelo antecipa serão temporais de verão com chuva extrema isolada, capaz de gerar inundações e alagamentos repentinos com transbordamento de rios, arroios e córregos. De acordo com a projeção do modelo, áreas mais a Leste de Santa Catarina e do Paraná, além de parte de São Paulo, seriam as zonas de maior risco. Apesar disso, episódios de chuva extrema localizada acompanhando temporais podem ocorrer também no Rio Grande do Sul até o começo da semana.

Os mapas acima, pela ordem, mostram as projeções de refletividade com valores altíssimos (condizentes com instabilidade muito forte) para 18h das tardes de hoje, sábado e domingo. Já nesta sexta são esperados temporais isolados no Sul do Brasil, especialmente no Leste catarinense e paranaense, mas o risco maior ocorre nas tardes de sábado e no domingo no Leste do Sul do Brasil em especial.

Os índices de instabilidade atmosférica, usados como parâmetros para previsão de risco de tempo severo, mostram para as tardes de sábado e do domingo valores condizentes com alta probabilidade de temporais fortes a severos. Os valores do índice CAPE (Convection Available Potential Energy) chegam a superar 3.000 J/Kg em pontos do Leste do Sul brasileiro e do Sul e Leste de São Paulo, ou seja, um cenário ideal para tempo severo.

Outro efeito do aumento da umidade será o aumento da percepção de calor. Até o momento, o calor muito intenso está se dando com ar extremamente seco. São várias tardes seguidas em que a umidade cai abaixo de 20% no Rio Grande do Sul na maioria dos municípios com mínimos de até 7%, como se viu em Santa Rosa na quarta.

Agora, com maior umidade e a temperatura muito alta, no caso de algumas regiões como Porto Alegre, a Serra e os vales atingindo o pico de calor deste evento neste fim de semana, os índices de calor (sensação térmica) serão extremos.

Veja que 38ºC com 20% de umidade traz índice de calor de 37ºC, mas os mesmos 38ºC com 55% de umidade resulta em índice de calor de 52ºC. Você pode fazer o cálculo com a temperatura e a umidade diretamente na calculadora oferecida no site da NOAA, a agência climática dos Estados Unidos.

Por isso, nos próximos dias, várias cidades devem ter índices de calor acima de 45ºC e em alguns casos superiores a 50ºC. O calor muito intenso a extremo que já trazia desconforto e exigia cuidados com o ar muito seco agora será ainda mais desconfortável e com maior risco de trazer choques de calor nas pessoas com o aumento da umidade e o salto dos índices de calor.

Com a mudança da massa de ar muito quente de bastante seca para mais úmida, as noites que vinham sendo agradáveis e até frias para janeiro (caso do Planalto Sul Catarinense que ontem teve geada) deixarão de ser. As próximas noites vão ser muito quente e com mínimas elevadas.

A noite desta sexta-feira, por exemplo, será incrivelmente quente no Sul e no Oeste do Rio Grande do Sul com 30ºC a 33ºC às 21h em Uruguaiana, Quaraí e diversos outros municípios. Uruguaiana, por exemplo, deve amanhecer com temperatura mínima impressionante ao redor de 30ºC no sábado.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios