Geral

Apenados fazem greve de fome no Presídio Estadual de Guaporé

Entre os motivos para a recusa na alimentação estão pedidos para vacinação contra a Covid-19 e retorno das visitas

Segundo a Rádio Aurora de Guaporé, apenados que cumprem pena no Presídio Estadual de Guaporé iniciaram na manhã da segunda-feira, dia 3 de maio, uma paralisação com greve de fome.

De forma silenciosa e apenas comunicando os agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) sobre a medida, os detentos permanecem dentro das celas e recusaram-se a receber o café da manhã e as demais refeições que serão servidas ao longo do dia.

Sem nenhuma liderança específica nas galerias masculina e feminina, os apenados informaram que há dois pontos cruciais para a tomada da decisão. Eles reivindicam a aplicação de doses da vacina contra o coronavírus (Covid-19) e o retorno das visitas presenciais dentro da casa prisional. As visitas estão suspensas há cerca de um ano, em virtude das medidas para evitar a disseminação do vírus elaboradas em Norma Técnica pela Secretaria da Administração Penitenciária e Susepe. As famílias só podem entregar sacolas com alimentos, roupas e produtos de higiene pessoal para os agentes da Susepe que, posteriormente, repassam para os apenados.

A direção do estabelecimento penal, sob coordenação de Alex Pacheco, informa que o manifesto dos detentos está dentro da normalidade.

“Nos informaram apenas que permaneceriam nas celas e não iriam realizar as refeições. O protesto ocorre de forma pacífica e não há previsão de término”, disse.

O Presídio Estadual de Guaporé, que prossegue interditado conforme decisão do Poder Judiciário – Vara de Execuções Criminais Regional de Caxias do Sul, conta com uma população carcerária de 174 apenados, sendo deste total, 158 homens e 16 mulheres.

O movimento também tem adesão de outros apenados de prisões do estado e a greve de fome deverá perdurar até que o Estado se posicione sobre o assunto.

Informações Eduardo Cover Godinho da Rádio Aurora de Guaporé.

Respeite o investimento na reportagem e jornalismo da Studio. A reprodução de nosso conteúdo somente é autorizada com citação e link para a fonte, mantendo sua integridade.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios