Geral

Menino de 12 anos está em estado crítico após participar de desafio no TikTok

Um menino de 12 anos do Colorado, nos Estados Unidos, está em estado crítico após participar do “desafio do apagão”, no TikTok. O desafio consiste em colocar um cinto ou uma corda no pescoço e ficar sem respirar o tempo que conseguir.

Joshua Haileyesus foi encontrado no chão do banheiro pelo irmão gêmeo no último dia 22. A família acha que ele estava tentando se sufocar com um cadarço. O menino foi socorrido e internado no hospital.

De acordo com Haileyesus Zeryihun, pai da criança, nesta semana, os médicos informaram à família que Joshua está com morte cerebral e que eles precisam se preparar para se despedir.

“O médico disse a má notícia de que ele não vai sobreviver, ele não vai sobreviver. Eu estava implorando para eles no chão, implorando para ver se eles podiam me dar algum tempo, para não desistir dele”, disse o pai à emissora CBS4.

“Ele é um lutador. Eu posso vê-lo lutando. Estou orando por ele todos os dias”, afirmou Haileyesus. A família também montou uma vaquinha online para poder arcar com os custos médicos da internação do menino.

A família espera ainda que a história inspire outras pessoas a falar sobre quaisquer jogos em potencial que possam machucar seriamente outra criança. “Estamos tristes que alguém que tem um futuro tão promissor esteja em uma situação tão crítica e com risco de vida no momento. Também nos preocupamos com outras famílias que, como nós, podem não estar cientes da existência do ‘desafio do apagão’ e outros semelhantes”, escreveu os organizadores da campanha no Go Fund Me.

Com informações da Revista Isto É.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios