Geral

Caminhoneiro gaúcho que arrastou moto na BR-101 em Santa Catarina se torna réu por homicídio

O motorista de caminhão que arrastou moto na BR-101 entre Penha e Balneário Camboriú e acabou preso em Itajaí se tornou réu por homicídio após a Justiça aceitar denúncia feita pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça (TJ) nesta quarta-feira (1). O homem continua preso em Itajaí, e o caso está sob sigilo.

O homem irá responder pelo homicídio de Sandra Aparecida Pereira, 47 anos, que morreu no acidente, e também pela tentativa de homicídio qualificado do marido dela, Anderson Antônio Pereira, 49, que pilotava a moto em que a vítima estava.

A audiência ainda não tem data marcada. De acordo com informações do G1 SC, caso a defesa designada pelo réu não apresente uma resposta à acusação feita contra ele, a Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina irá indicar um defensor público para atuar no caso.

Procurado pelo G1, o advogado de defesa do caminhoneiro não se manifestou sobre o processo. Só será agendada audiência após resposta à acusação, realizada pela defesa do réu, segundo o Tribunal de Justiça. Neste momento, vítimas, testemunhas e o réu serão interrogados pelo juiz.

Após o interrogatório, o juiz analisará se há prova de materialidade dos fatos e também se existem indícios suficientes para comprovar ou refutar a autoria do crime. Caso o resultado seja positivo, ele determinará que o réu seja submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri.

Tanto a defesa quando acusação podem entrar com recursos. Os processos com réus presos têm prioridade, mas não possuem um prazo determinado para conclusão.

Com informações do Portal G1 e NSC TV.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios