Notícias

Secretária de Saúde de Veranópolis realizou esclarecimentos sobre o enfrentamento ao COVID-19 no município

Nesta terça-feira (05), Secretária de Saúde de Veranópolis, Vanessa Calioni, realizou esclarecimentos sobre o enfrentamento ao COVID-19 no município, em entrevista à Studio.

Na oportunidade a Secretária falou sobre o único caso suspeito de Veranópolis, este que está, no momento, internado no Hospital São Peregrino Lazziozi. Após a entrevista, foi confirmado que este caso testou positivo. O paciente é um homem, com cerca de 45 anos, que contraiu o vírus em viagem e é fortemente suspeito. Agora, ele encontra-se estável. O homem tomou todos cuidados necessários e não entrou em contato com ninguém ao chegar em Veranópolis, encaminhando-se diretamente ao hospital.

No momento não há indícios de transmissão comunitária na cidade, afirma Vanessa, porém, todos como cidadãos devem permanecer fazendo a sua parte. A partir de um novo caso, na época, suspeito, ela atestou, também, que a reunião do comitê de crise que organizou as novas medidas adotadas na cidade levaram em consideração esta situação e continuaram com algumas restrições.

Segundo Vanessa, após a flexibilização do comércio houve um aumento de procura à atendimentos de casos respiratórios e reforçou a necessidade de evitar sair de casa sem necessidade, para que esta reabertura gradual não seja prejudicial à saúde. Contudo, o sistema de saúde de Veranópolis, segundo ela, está preparado, mas, se as pessoas não fizerem sua parte o colapso pode sim ocorrer. As referências de UTI de Veranópolis é Caxias do Sul e Porto Alegre, ou seja, não cabe apenas ao preparo veranense, mas também, a capacidade e disponibilidade nestes locais. Na última semana cerca de 97% dos leitos de Caxias estão ocupados, contudo, este número está abaixo do normal, pois, comumente, há cerca de 105% de ocupação.

Sobre a questão dos testes e a maneira que eles são feitos, a Secretária afirmou que existem critérios determinados pelo Ministério da Saúde para que eles sejam realizados, ou seja, quem não obedecer a todos os requisitos que estão no protocolo não serão testados. Uma nova quantidade de testes foi adquirida pelo próprio município, porém, ainda não chegaram. Neste caso, a Secretaria de Saúde da cidade poderá escolher e organizar os requisitos. Sobre estes, Vanessa reiterou que serão usados de forma responsável e para que os resultados sejam efetivos.

O uso de máscaras e sua importância também foram pauta. Sobre isto, Vanessa reiterou a grande necessidade de ser tornado o hábito do uso, reforçando que, até o momento, está sendo apostado na conscientização das pessoas. Entretanto, se este retorno de resistência por parte da população continuar a ocorrer, poderá sim haver a obrigatoriedade. Até o momento cerca de 12 200 máscaras de tecido e 15 mil máscaras de TNT foram distribuídas para a comunidade, pensando principalmente nos pacientes de grupo de risco. As máscaras continuarão sendo distribuídas. Estas são resultado de uma corrente de solidariedade, de doações e de mão de obra gratuita para a produção.

Confira a entrevista completa

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios