Ex-vereadores de Bento Gonçalves são condenados por esquema de “rachadinha”

A Juíza de Direito Fernanda Ghiringhelli de Azevedo, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Bento Gonçalves, condenou dois ex-vereadores, dois vereadores (atuais) e três ex-assessores parlamentares pelo crime de concussão, quando o servidor exige vantagem indevida em razão de seu cargo.

De acordo com a denúncia, os ex-vereadores Marlen Lucilene Pelicioli Ballotin e Vanderlei do Santos, além do atual vereador Marcos Rodrigues Barbosa, se valeram dos cargos para exigirem o repasse de parte dos salários de servidores contratados para seus gabinetes. A prática também envolvia, em alguns casos, que os servidores com cargo em comissão contratassem empréstimo bancário em seus nomes para repassar os valores integralmente aos parlamentares.

O esquema denunciado teve início em 2008, se estendendo até 2013. As assessoras parlamentares dos ex-vereadores Iraci Manfroi e Marli Civardi, assim como o pai da ex-vereadora Marlen Ballotin, o hoje vereador Ari José Pelicioli, também foram condenados.

Conforme a sentença, os valores eram sacados diretamente no caixa bancário e não transferidos, para dificultar o rastreio. Segundo a magistrada, nesses delitos, cometidos de forma clandestina, a palavra da vítima tem especial importância, além das provas apresentadas nos autos. E ainda afirmou que o fato de alguns vereadores não terem exigido ou recebido diretamente das vítimas as vantagens indevidas, não afastam a responsabilidade penal dos acusados.

Penas

Os vereadores Marcos Rodrigues Barbosa e Ari José Pelicioli foram condenados a 2 anos e 4 meses de reclusão. A ex-assessora Iraci Manfroi a 2 anos e 8 meses.

Por serem réus primários e pelo tempo de pena imposta, o regime é o aberto. No caso deles houve a substituição por penas restritivas de direitos com prestação de serviços à comunidade ou à entidade pública e prestação pecuniária. O valor definido foi de 10 salários mínimos para Marcos Barbosa e Ari Pelicioli e 2 salários mínimos para Iraci Manfroi.

A ex-vereadora Marlen Lucilene Pelicioli Ballotin foi condenada a 5 anos e 8 meses pelo número de fatos denunciados. Da mesma forma que o ex-vereador Vanderlei dos Santos, condenado a 7 anos e 8 meses. Já a pena da então assessora parlamentar Marli Civardi foi de 4 anos e 8 meses.

Por serem primários e pelo montante de pena, os três começarão o cumprimento das penas em regime semiaberto.

Marlei e Vanderlei não foram condenados à perda do mandato por já não exerceram mais a função pública. Barbosa e Pelicioli, que ocupam duas das 17 cadeiras na Câmara atualmente, não tiveram seu mandatos caçados.

Cabe recurso da decisão.

Fonte: TJRS

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Podemos exibir anúncios para você?

Parece que você está usando um bloqueador. A exibição de conteúdo publicitário contribui para fazer a informação chegar a você, de forma fácil e gratuita. Por favor, libere a exibição de anúncios para liberar a visualização da notícia.