Metade dos brasileiros é a favor das cotas raciais em universidades públicas, aponta pesquisa

Cinquenta por cento da população brasileira é a favor das cotas raciais em universidades públicas, aponta uma pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo (12).

Entre os entrevistados, 34% se posicionaram contra. Outros 3% se mostraram indiferentes, e 12% não souberam responder.

Em geral, o apoio às cotas é maior entre os brasileiros mais jovens, escolarizados e com maior renda. A concordância também é superior entre a população preta (53%) e parda (52%) do que entre brancos (50%).

A aprovação passa para 60% entre pessoas com filhos que estudam em escolas particulares, que não são beneficiados pelo mecanismo. Entre os pais de filhos em escolas públicas, há a maior falta de opinião sobre o tema: 11% desse grupo diz não saber opinar sobre a questão, contra 3% no outro grupo.

A pesquisa ouviu 2.090 pessoas de 16 anos ou mais em 130 municípios brasileiros, entre 8 e 14 de março. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A Lei de Cotas foi sancionada em 2012. Ela foi criada pelo governo federal para contemplar os estudantes de escolas públicas, de baixa renda, negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência, auxiliando no ingresso desses indivíduos no ensino superior.

Informações O Sul.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Podemos exibir anúncios para você?

Parece que você está usando um bloqueador. A exibição de conteúdo publicitário contribui para fazer a informação chegar a você, de forma fácil e gratuita. Por favor, libere a exibição de anúncios para liberar a visualização da notícia.