Geral

Hospital de campanha do Exército é desativado em Porto Alegre

A redução gradual na demanda por internações de pacientes com Covid-19 em Porto Alegre possibilita que a partir desta segunda-feira, 3, seja desmobilizada da estrutura militar que funcionava como hospital de campanha junto ao Hospital Restinga e Extremo Sul, na Zona Sul da Capital. 

“A situação das internações está melhorando gradativamente, aos poucos, e já não exige uma estrutura emergencial como a do hospital de campanha. Somos profundamente gratos ao Comando Militar do Sul, que prontamente respondeu ao nosso apelo naquele momento crítico em que enfrentávamos o pico das internações por Covid-19. O apoio do CMS foi muito importante”, lembra o secretário municipal de saúde, Mauro Sparta.

Uma equipe de 60 pessoas do Hospital da Restinga, entre médicos, enfermeiros e outros profissionais, atuou 24 horas por dia na unidade.

“Toda a demanda que vinha sendo direcionada ao hospital de campanha agora está sendo perfeitamente absorvida pela estrutura do Hospital Restinga”, afirma o diretor presidente da Associação Hospitalar Vila Nova, Dirceu Dal’Molin, que administra o Hospital Restinga.

O hospital de campanha é um equipamento militar projetado para emprego em situações de combate. A estrutura que veio para Porto Alegre era parte de um complexo montado em Manaus. Dois módulos, com 144 metros quadrados, foram enviados para a Capital gaúcha após solicitação da prefeitura ao Comando Militar do Sul. A unidade com 20 leitos, sendo 8 de UTI, começou a operar em 19 de março.

A desmontagem do hospital de campanha termina nesta terça-feira, 4. Ele vai ser levado para o HCamp, unidade militar do Exército no Rio de Janeiro, que concentra estes equipamentos para que sejam destinados onde houver necessidade.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios