Notícias

Paróquia São Luiz Gonzaga, de Veranópolis, completa 100 anos

As Paróquias de Fagundes Varela, Cotiporã, Vista Alegre do Prata, Nova Prata e Paraí também comemoram o centenário de fundação

A fé e a religiosidade são aspectos marcantes na região de Veranópolis, desde a fundação dos municípios. Foi por meio da instituição e chegada da Igreja Católica na localidade que o desenvolvimento social e urbanístico começou a ser realizado. Padres e freiras estiveram auxiliando na origem de hospitais e escolas, por exemplo, da localidade. Neste dia 08 de abril, data que marca o centenário das Paróquias de Veranópolis, Cotiporã, Fagundes Varela, Vista Alegre do Prata, Nova Prata e Paraí, a comunidade da região está “em festa”

A história das Paróquias

Próximo ao final do século XIX, junto a imigração da população para a localidade, os padres seculares – como por exemplo Mateus Pasquali, em Veranópolis – foram se instalando no local. Posteriormente, chegaram os escalabrinianos e capuchinhos (estes que se instalaram na cidade veranense, por exemplo), que organizaram curatos, os quais, em linhas gerais, são uma organização eclesiástica pré-paroquial. Isso demonstra que, mesmo antes das paróquia se instalarem, já haviam atividades religiosas na região.

A consistência e oficialização das unidades, porém, chegou em 1921, no dia 08 de abril, quando Dom João Becker, arcebispo de Porto Alegre, transformou os curatos em paróquias.

Relevância social

“As Paróquias são eixo de vida cotidiana, motivação de fé e incidência social”. Essa afirmação realizada pelo Vigário Episcopal do Vicariato de Nova Prata e Pároco de André da Rocha, Álvaro Luiz Pinzetta, denota a relevância das unidades religiosas para a vida da população da localidade. Com influência na organização da comunidade e da fundação de instituições importantes, o centenário das paróquias, mais do que ser um marco temporal comemorado pela Igreja Católica, é um marco de desenvolvimento social e vida em comunidade dos seis municípios da região.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios