Geral

Em vídeo, Adélio Bispo detalha por que tentou matar Bolsonaro

Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada no presidente Jair Bolsonaro (sem partido), deu detalhes das motivações que o levaram a cometer o atentado em Juiz de Fora (MG) durante a campanha eleitoral, em setembro de 2018.

Em um vídeo gravado pela PF (Polícia Federal) e divulgado nesta sexta-feira, 27, pela revista Veja, Adélio alegou razões políticas e religiosas como motivações para o ataque e que apenas atendeu a um chamado de Deus.

“Quando ele (Deus) disse [para matar Bolsonaro], eu fiquei até surpreso. Na política, o que eu tinha interesse mesmo era matar o ex-presidente Michel Temer. Esse eu tinha interesse”, diz Adélio no vídeo.

O ex-garçom ainda afirmou que considera o presidente um impostor por ter se “infiltrado” no meio evangélico para angariar votos. “Ele é um impostor, meramente um impostor”.

Adélio foi considerado inimputável pela Justiça devido aos problemas mentais diagnosticados.

O ex-garçom está internado no presídio federal de Campo Grande (MS). Ele também diz sofrer retaliações por ter tentado matar Bolsonaro. A revista não indica a data da gravação.

No depoimento, Adélio relatou ter recebido a visita de um agente do FBI, órgão de investigação dos Estados Unidos, em Camboriú, no litoral de Santa Catarina, em 2016.

“Eles estiveram lá onde eu trabalhava. Um americano. Disseram que queriam ver um apartamento. Mas não era. Ele não queria ver apartamento. Ele era o FBI. Ele me olhou assim de cima para baixo umas duas ou três vezes”, afirmou.

Veja o vídeo:

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios