Governo estuda volta do Horário de Verão

O Governo Federal está atualmente avaliando a possibilidade de reintroduzir o Horário de Verão, uma medida que foi encerrada em 2019. O Ministério de Minas e Energia (MME) anunciou que está conduzindo análises criteriosas para determinar se a medida será adotada novamente a partir deste ano.

Segundo o MME, o aumento significativo na micro e minigeração distribuída tem resultado em um aumento no consumo de energia durante as horas noturnas. Eles acreditam que a reintrodução do Horário de Verão poderia ajudar a mitigar esse aumento, ao incentivar um melhor uso da luz natural e possivelmente reduzir o consumo energético durante esse período.

No entanto, o ministério destaca que essa decisão não é simples e envolve considerações multifacetadas. Além do consumo de energia à noite, é crucial analisar os padrões de consumo energético ao longo do dia e levar em conta as condições energéticas do Sistema Interligado Nacional.

Após as eleições do ano passado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva promoveu uma enquete por meio das redes sociais, consultando a opinião pública sobre o possível retorno do Horário de Verão. A pesquisa revelou que a maioria dos participantes expressou apoio à medida.

A prática do Horário de Verão foi inicialmente implementada no Brasil em 1931, durante o governo de Getúlio Vargas, e posteriormente se tornou permanente a partir de 2008. Entretanto, em 2019, foi decidido abandonar essa medida. Embora mais de 30 países ao redor do mundo adotem o Horário de Verão para otimizar o uso da luz natural e economizar energia, no Brasil, as mudanças nos padrões de consumo e os avanços tecnológicos ao longo dos anos acabaram por reduzir a eficácia dessa prática, culminando em sua interrupção.

A decisão de reintroduzir ou não o Horário de Verão é complexa e requer uma avaliação minuciosa de diversos fatores. O Governo Federal está empenhado em tomar uma decisão informada que leve em consideração o bem-estar da população e o uso sustentável dos recursos energéticos do país.

Com informações do Portal R7.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo