Polícia Civil prende três pessoas e apreende 23kg de maconha em estacionamento de hospital em Porto Alegre

A Polícia Civil, por meio da 1ª DIN/DENARC, prendeu três homens em flagrante por tráfico de drogas e associação ao tráfico na madrugada desta quarta-feira (07), no bairro Restinga, zona sul de Porto Alegre. Na ação, foram apreendidos 23kg de maconha.

Dentro de investigação relacionada à facção criminosa atuante na região e após receber denúncias detalhadas de que haveria uma grande transação de drogas no estacionamento de um hospital na zona sul de Porto Alegre, os policiais se deslocaram ao local e permaneceram em monitoramento por cerca de uma hora. Em determinado momento, conseguiram localizar o veículo denunciado estacionado e três homens conversando nas proximidades. Era possível perceber uma mala no interior do veículo.

Os policiais abordaram os suspeitos e revistaram o veículo, localizando 23kg de maconha, divididos em 26 tijolos. No ato, foi dada voz de prisão aos três homens, que não apresentaram resistência e obedeceram aos comandos policiais. Os três presos, de 37, 31 e 25 anos, já possuía antecedentes por homicídios, tráfico de drogas, receptação e porte ilegal de arma de fogo. Todos foram encaminhados ao sistema prisional. O veículo do grupo, modelo Sandero, também foi apreendido e foi encaminhado ao depósito.

Conforme o Delegado Guilherme Dill, o fato demonstra como as facções criminosas estão atuando, dividindo seus materiais ilícitos em diversos lugares para evitar grandes perdas durante ações policiais. A utilização do estacionamento de um hospital para a transação majora a penalidade criminal.

A investigação continuará para esclarecer quem seria o comprador da droga e também de onde veio a quantidade expressiva de maconha apreendida.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo