Uso irregular de inseticida pode ter causado a morte de 250 colmeias de abelhas em Cotiporã e Fagundes Varela

Nas últimas semanas, os municípios de Cotiporã e Fagundes Varela registraram a morte de grande número de abelhas. Na região de São Vicente, em Cotiporã, foram contabilizadas 200 colmeias, popularmente chamadas de “caixas”. Na comunidade fagundense de São Pedro, apicultores perderam cerca de 50 caixas. A maior parte das perdas envolve as abelhas-africanas, porém, um produtor também registrou morte expressiva de abelhas mirim.

De acordo com o veterinário da Inspetoria de Defesa Agropecuária de Veranópolis, Ivan Wetzel, tais perdas devem estar relacionadas ao uso irregular de inseticidas na agricultura. Neste ano, essa situação tomou uma proporção muito maior do que já foi visto. Em Veranópolis, também houve casos. Ao longo de 2022, foi registrada a perda de 30 caixas de abelhas em três comunidades: Nossa Senhora Auxiliadora, Nossa Senhora da Saúde e Nossa Senhora de Monte Bérico.

Algumas amostras desses últimos casos em Cotiporã e Fagundes Varela já foram encaminhadas para análise, mas ainda não há resultado preciso de qual substância teria causado essas perdas. O que já foi descartado pelos profissionais que estão acompanhando a situação é a morte por causas naturais e devido ao clima.

O veterinário salienta que trata-se de um grande prejuízo natural, que se configura como crime ambiental e contra a saúde pública, já que interfere na produção de um alimento, o mel. Em diversos outros municípios da região vem sendo observadas situações como essa. A orientação aos apicultores é registrar ocorrência na Delegacia de Polícia Civil ao perceber tais perdas, uma vez que os responsáveis poderão ser penalizados.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios