Desavenças políticas podem ter motivado ataque com adaga em São Francisco de Assis

Fontes junto à Brigada Militar confirmaram, nesta quarta-feira à Rádio Guaíba, que divergências políticas podem ter levado um homem de 30 anos a atacar um conhecido, de 42, usando uma adaga, em São Francisco de Assis, na região Central do Rio Grande do Sul. O crime ocorreu no último dia 8. De acordo com as investigações, a divergência se deu porque um deles é apoiador de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o outro, de Jair Bolsonaro (PL), no segundo turno das eleições.

No boletim de ocorrência, que não detalha a preferência partidária dos envolvidos, o homem ferido, referido apenas como ‘Fernando’, saía de uma lancheria, por volta das 11h, acompanhado da esposa, na rua Júlio Némitz, quando o agressor, registrado como ‘Josias’, o abordou. Os golpes de adaga atingiram a vítima na região do pescoço e da lombar, e o suspeito fugiu em uma moto. Segundo o registro, o ferido chegou ao hospital no carro de uma vizinha. No local, a esposa relatou aos policiais a suposta motivação política do atentado.

A vítima já recebeu alta. Segundo fontes na BM, o agressor se encontra em liberdade porque não houve flagrante do crime.

Contatada pela reportagem, a Polícia Civil não descarta a tese da motivação política, mas informou que a esposa da vítima, no registro formal da queixa, não mencionou essa situação. De acordo com o documento, a desavença teve início nas redes sociais e o agressor tinha sinais de embriaguez.

“Em tese, eles já se conheciam antes do crime e a desavença teria sido nas redes sociais”, declarou o delegado Marcelo Batista Clerici, titular da Delegacia de Polícia de São Francisco de Assis. “Agora, a gente vai entrar a fundo nessa questão política e investigar se isso procede”, complementou.

Agressor nega crime político, segundo portal

Segundo informações apuradas pelo Portal NP Expresso, o agressor, Josias de Moura Alito, contesta a versão alegada pela esposa da vítima. Ele disse ao site que a briga não teve relação com opiniões políticas e, sim, porque o agredido, identificado como Fernando Silva, havia supostamente difamado um irmão dele, já falecido.

O portal apurou, ainda, que o homem agredido é simpatizante de Lula e o agressor, do atual presidente da República.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo