Estudante de Medicina é indiciado por estupro de paciente sedado durante cirurgia no RS

Um homem de 25 anos foi indiciado por estupro de vulnerável após tocar nas partes íntimas de um paciente, sedado, durante uma cirurgia. O crime foi cometido por um estudante de medicina em um hospital de Porto Alegre (RS), em abril.

O acusado era estagiário do Hospital Independência e estava no sexto semestre de medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele foi flagrado tocando no paciente, de 23 anos.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Andréa Mattos, havia um técnico de enfermagem na sala, fazendo anotações em um computador. O profissional virou para trás e viu que o estagiário “estaria manipulando o órgão genital do paciente”, cometendo um ato sexual sem o consentimento da vítima.

Segundo o inquérito, o técnico procurou uma supervisora, que entrou na sala e viu o ocorrido. Retirado do bloco cirúrgico, o abusador admitiu que estava com a mão embaixo do lençol porque estaria com frio. O estágio foi suspenso no mesmo dia.

As investigações começaram depois de três meses, em julho, após o acusado procurar uma delegacia afirmando que sofreu homofobia. Para a polícia, porém, a atitude teria servido para o criminoso se precaver, passando-se por vítima antes de se tornar suspeito. O estagiário afirmou aos policiais que foi desligado do estágio por conta da orientação sexual.

A polícia ouviu 20 pessoas, incluindo o paciente abusado. A vítima, segundo a delegada, afirmou que comentou com a própria mãe que “teve a impressão de que mexeram os testículos e depois passaram as mãos no órgão genital”.

Informações SBT News.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios