Novas imagens ajudam a polícia a apurar acidente que matou sertanejo Aleksandro e mais cinco

A Polícia Civil continua a investigação sobre o acidente de ônibus que matou o cantor sertanejo Aleksandro, que fazia dupla com Conrado, e mais cinco pessoas. Novas imagens de câmeras de segurança mostram o ônibus circulando pela Rodovia Regis Bittencourt, quilômetros antes do local onde tombou, na altura de Miracatu, no interior de São Paulo.

O delegado Carlos Eduardo Vieira Ceroni, responsável pelas investigações, disse em entrevista à TV Tribuna, emissora afiliada à Rede Globo, que são analisadas imagens de cerca de 50 quilômetros da rodovia, que mostram dados da velocidade que o ônibus seguia.

“Com essas análises, em conjunto com os laudos policiais e depoimentos colhidos, chegaremos a uma conclusão para o relatório final do inquérito”, explicou Ceroni, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Registro (SP).

No total, 13 testemunhas já prestaram depoimento à Polícia Civil sobre o acidente. Entre elas está o homem que filmou o ônibus da dupla momentos antes de tombar, cujas imagens viralizaram nas redes sociais.

“O depoimento dele foi importante porque esclareceu, primeiro, que realmente foi gravado no dia dos fatos, uma dúvida que existia. Ele também trouxe elementos novos sobre a velocidade que o veículo empreendeu no trecho anterior [onde o conteúdo foi gravado] e no local do acidente”, completou o delegado.

Ceroni diz que ainda pretende ouvir o cantor Conrado e o músico Julio Cesar Bigoli, que seguem internados no Hospital Regional de Registro.

Segundo o boletim médico, divulgado na quarta-feira (18), Conrado segue com quadro considerado grave, mas está acordado e conversando. Já Julio se recupera de uma cirurgia no quadril, mas segue sem previsão de alta.

Motorista nega alta velocidade

O motorista Valdoir Euripedes da Silva, que conduzia o ônibus da dupla, falou sobre o acidente sofrido no último dia 7 de maio. “Eu sei que eu não tenho culpa. Não tenho culpa porque o pneu explodiu e eu perdi a direção”, afirmou ele em entrevista ao “Domingo Espetacular”, da RecordTV.

De acordo com Valdoir, o para-choque do veículo se soltou devido a um desnível na estrada, e isso teria rasgado um dos pneus, ocasionando o acidente.

“Ele (pneu) explodiu mesmo. Antes do acidente, eu estava na direita, quando passei por duas ‘saliências’ que bateram no ônibus, logo a frente o pneu veio a estourar, e não consegui ter o controle do volante. Bateu na guia, desceu para dentro da vala… Eu só me lembro de quando ele (ônibus) deitou e eu saí correndo de dentro do ônibus”, contou.

Valdoir nega que estava dirigindo acima do limite de velocidade: “Sempre fui cuidadoso, sempre trabalhei cuidando do meu serviço, sempre respeitando, porque a gente tem que respeitar o outro para ser respeitado na estrada. Você sabe que o trânsito é cruel”, ressaltou o condutor, que disse ter 32 anos de profissão.

Informações Metro News.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios