Jovem é resgatado pelo Batalhão Rodoviária da Brigada Militar após sair de trabalho escravo em obra de Passo Fundo

Na tarde desta segunda-feira (24), por volta das 13h30min, na ERS-324 Km-192, a Força Tática do 1º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar atendeu uma ocorrência de trabalho análogo a escravidão.

Após uma ligação anônima no telefone de emergência 198, informando que uma criança com uma mochila nas costas estaria chorando às margens da rodovia, os policias militares deslocaram até a rodovia supracitada onde se depararam com um homem de vinte anos aos prantos caminhando no acostamento da via.

Ao se aproximar a guarnição indagou ao cidadão o que estava acontecendo e o mesmo informou que mora em Sapucaia do Sul e recebeu uma proposta de emprego para trabalhar em uma obra na cidade de Passo Fundo com a promessa de salário de R$ 1.200,00. Porém, após mais de um mês de trabalho não recebeu pagamento algum pelo seu trabalho, recebendo apenas pão e mortadela, de alimentação, por parte do patrão.

O cidadão foi acolhido no pelotão rodoviário de Passo Fundo onde recebeu alimentação e água por parte dos policiais, foi tentado sem êxito contato com a família do mesmo para informar a situação que o mesmo estava enfrentado neste momento. Ao ser indagado se havia mais operários trabalhando na obra, respondeu que sim, e que todos estavam passando fome e não recebiam salário, tampouco uma passagem para voltar até suas casas, motivo pelo qual resolveram abandonar a obra e deslocar mesmo que a pé para sua cidade natal.

Diante dos fatos e da situação análoga a escravidão relatada pelo cidadão o mesmo foi conduzido até a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) para registro dos fatos, que serão investigados pela Polícia Civil.

Informações Rádio Uirapuru.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios