Quem não faz…cai! – Atlético-GO 2×0 Grêmio (Campeonato Brasileiro – 28ª Rodada)

Na noite desta segunda-feira (25), o Grêmio foi a Goiânia, enfrentar o Atlético Goianiense, novamente com a oportunidade de sair da zona de rebaixamento. Mesmo fazendo um início de jogo melhor que o adversário, o resultado final foi o que vem se repetindo: derrota e permanência no Z-4!

Com uma posse de bola sem eficiência, e a falha do sistema defensivo do Grêmio, os goianos abriram o placar e novamente os problemas anímicos que a equipe gremista vem demonstrando ao longo da temporada, apareceram.

Algumas máximas do futebol, foram novamente colocadas à prova, como o fato da equipe tricolor ter um volume de jogo muito maior, estar com o controle da partida, mas não conseguindo ser eficaz, por ser afoito para marcar o gol, não finalizando com qualidade.

O resumo do primeiro tempo foi, “quem não faz leva”!

Imagens: Grêmio FBPA, divulgação

Outra máxima neste confronto foi que “jogamos como nunca, perdemos como sempre”!

A equipe estava fazendo um bom jogo, bastou levar um gol, todo o ímpeto e tranquilidade acabaram, e o Grêmio não conseguia mais trocar passes, cometendo erros infantis e ficando desequilibrado o restante do jogo.

Uma equipe que não consegue manter o emocional durante os 90 minutos, sem poder de reação, que mesmo quando faz uma partida melhor que o adversário, acaba saindo com a derrota, a perspectiva é a pior possível, pois o time não faz gols e na primeira oportunidade acaba sofrendo.

Esta é a equipe do Grêmio, não consegue marcar gols e derrotar seus adversários.

A tabela e a matemática, indicam possibilidades para sair desta situação, porém, como mencionado, dentro de campo a realidade é outra, a realidade é de quem cairá ou já caiu!

COMO JOGARAM:

Brenno – Fez boas defesas, mas saiu mal no primeiro gol – 5,0

Vanderson – Falhou na marcação do primeiro gol, muito pilhado, como o resto do time – 4,0

Paulo Miranda – Desde o início comprometendo, o final todos já sabiam! – 0,0

Kannemann – A liderança e a vontade em campo, infelizmente o restante não colabora – 6,0

Rafinha – Pouco produtivo ofensivamente, levando o cartão de cada dia, como sempre – 4,0

Thiago Santos – Chegou atrasado em alguns lances, mas cumpre a sua função – 5,0

Villasanti – Fez uma partida muito consistente, mas desperdiçou algumas chances de gol – 6,0

Alisson – Sempre dedicado, mas a qualidade para finalizar sempre é um problema – 5,0

Jean Pyerre – Fez um bom primeiro tempo, desmoronou como o restante da equipe – 4,0

Douglas Costa – Longe de ser o jogador que a torcida espera em campo – 4,0

Diego Souza – Inaceitável um jogador com as condições físicas dele e sem participação alguma na partida – 3,0

Borja – Voltando de lesão e, mesmo assim, mais participativo que Diego Souza – 5,0

Ferreira – Não é o melhor dos jogadores, mas dá outro ritmo ao time – 6,0

Ruan – Deveria ter saído jogando, muito melhor que Paulo Miranda – 5,0

Luiz Fernando – Quando a situação está complicada e a solução é ele, não tem como dar certo – 4,0

Campaz – Pouco tempo em campo, jogo já estava resolvido, deveria entrar mais – sem nota

Vagner Mancini – Optou por algumas escolhas ruins e substituiu da mesma maneira – 4,0

WILLIAN BIGODE

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios