Geral

Dois atiradores de pedra são presos pela Polícia Rodoviária Federal próximo a Arena do Grêmio

A Polícia Rodoviária Federal prendeu na madrugada deste sábado dois atiradores de pedras após denúncias de apedrejamentos vindas de motoristas que passavam na BR 448 (Rodovia do Parque), junto da Ponte Estaiada, próximo à Arena do Grêmio, em Porto Alegre. No final da descida da ponte, já em Canoas, o efetivo da PRF abordou a dupla.

Conforme a PRF, um dos suspeitos, de Canoas, com 29 anos, tem ocorrências por roubo, ameaça, receptação, dano e tráfico. Ele cumpre pena no regime aberto. Já o outro, com 26 anos, também de Canoas, cometeu um latrocínio na cidade em 2016. Ele deveria estar em prisão domicliar.

Um dos indivíduos estava inclusive armado com um revólver calibre 38 e quatro munições. A arma, que havia sido furtada de uma residência em 2016 em Novo Hamburgo, foi apreendida.

Na quinta-feira passada, os policiais rodoviários federais já tinham capturado dois foragidos durante a operação de combate às pedradas na freeway e avenida Castelo Branco, em Porto Alegre. Uma foragida, de 38 anos, com nove ocorrências por roubo e uma por homicídio, foi detida. Pedras foram recolhidas no barraco dela improvisado próximo ao local dos ataques, junto ao acesso à ponte do Guaíba. Por sua vez, o outro preso, de 39 anos, possui 12 passagens por furto.

Em nota oficial divulgada recentemente, a PRF destacou o reforço do policiamento na região e um trabalho em conjunto com a Brigada Militar. “Contamos também com o trabalho do nosso serviço de inteligência e com contatos constantes com outros órgãos”, enfatizou. “Em caso de qualquer atitude suspeita na região, orientamos a todos que liguem imediatamente para os telefones 191 ou 190, relatando o local e a descrição dos suspeitos envolvidos”, frisou a PRF no comunicado.

Na noite da última segunda-feira, dois veículos foram apedrejados, deixando um ferido, e um terceiro escapou do ataque. Uma viatura rabecão do Instituto-Geral de Perícias também teve o para-brisa quebrado por uma pedra, com cerca de dois quilos de peso. No início deste mês, outros ataques foram registrados.

O caso mais grave, porém, ocorreu na noite de 12 de junho deste ano. Munike Fernandes Krischke, de 45 anos, morreu após ser atingida por uma pedra. Ela era passageira de um Honda WRV, conduzido pelo marido. Residente no bairro Sarandi, o casal deslocava-se para um jantar em um restaurante na Zona Sul de Porto Alegre, em comemoração ao Dia dos Namorados.

Com informações do Jornal Correio do Povo, foto PRF.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios