EsportesStudio Sports

Deixaram a gente chegar – Brasiliense 0x0 Grêmio (Copa do Brasil – 3ª Fase)

Se tem um torneio que o Grêmio ama, é a Copa do Brasil. Respeita demais, mas nesta quinta-feira (10), exagerou no respeito. Foi com freio de mão puxado, movimentos lentos, uma certa displicência em alguns lances simples.

Não gosto disso, esse relaxamento desnecessário. Era até a oportunidade de alguns jogadores mostrarem mais futebol. Quem sabe uma goleada para dar aquela moral a mais…

Mas o importante foi a classificação sem muitas dificuldades, fazendo resultado no primeiro jogo para não se desesperar na volta. Mais uma vez chegamos no mata-mata vivos, como um dos favoritos. Está no DNA do Grêmio jogar mata-mata! Seja qual for o elenco e treinador, é algo natural!

Imagens: Grêmio FBPA, divulgação

Estão deixando a gente chegar, depois não adianta secar, pode ser tarde demais!

Ainda mais agora que alguns titulares se recuperaram da covid-19. Geromel e Kannemann também estão recuperando a forma aos poucos. Gurizada jogando Sul-Americana, Copa do Brasil e pegando “cancha”. Estou otimista com a competição, se pensarmos como foram os jogos dessa terceira fase, de nível técnico baixo.

Sobre o jogo, o time foi para administrar o fôlego, ditar o ritmo e não causar lesões também. Segundo tempo deu uma acelerada, nada muito surpreendente. Estava sob controle a classificação, mas poderiam fazer uma forcinha a mais para ganhar.

Desnecessário tanta preservação.

COMO JOGARAM:

Paulo Victor – Uma bola perigosa chegou, foi bem – 6,0

Vanderson – Foi no ritmo do time – 5,0

Geromel – Patrão do campinho, ainda devendo fisicamente, normal – 6,0

Kannemann – Voltando aos poucos ao ritmo, foi bem – 6,0

Cortez – O feijão com arroz de sempre – 4,0

Thiago Santos – O cara desse meio-campo e salvador da defesa – 7,0

Lucas Silva – Repito: serve para modelo e dar tapa pro lado. Fim! – 4,0

Jean Pyerre – Não tem jeito, descompromissado, lento, até mijada leva repetidamente do treinador – 4,0

Léo Chú – Discreto, se escondeu um pouco – 4,0

Jhonata Robert – Tentou alguma coisa pela direita, foi o mais esforçado – 6,0

Ricardinho – Quase nada acionado, foi prejudicado pela preguiça do time – 5,0

Ferreira – Pareceu aquele de começo de carreira, fominha. Mas meteu uma bola na trave – 6,0

Diego Souza – Saiu demais da área, estava quase de ponta – 4,0

Luiz Fernando – Tocou pouco na bola – 4,0

Maicon – É um mundo de diferença pro JP. Roda a bola, é vertical, aparece – 6,0

Bobsin – Entrou no fim – sem nota

Tiago Nunes – Está fazendo a parte dele de dar chance para todos e grita para corrigir, mas continua escalando o modelo com JP. Não dá! – 5,0

RODRIGO DI LEONE

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios