GeralPolicial

Menina assassinada em Bom Princípio será sepultada hoje em Três Passos

Continuam as buscas atrás do suspeito da morte da menina Jordana Tamires Christ Wattier, de 13 anos, que foi brutalmente assassinada na tarde do domingo de Páscoa em Bom Princípio

Segundo a Rádio Comunidade do Vale, continuam as buscas atrás do suspeito da morte da menina Jordana Tamires Christ Wattier, de 13 anos, que foi brutalmente assassinada na tarde do domingo de Páscoa em Bom Princípio.

A Polícia busca imagens de câmeras e relatos de pessoas que possam ter visto o ex-padrasto da adolescente, de 39 anos, após ele ter deixado o seu automóvel Fiat Uno Mille próximo da estação rodoviária de Montenegro, no final da tarde de domingo. A suspeita é de que tenha fugido de ônibus. A maior dificuldade, segundo a Polícia, é que muitas câmeras estão estragadas ou desligadas. Por isso o pedido para que a população auxilie. Qualquer informação, mesmo de maneira anônima, pode ser passada para os telefones 190 da Brigada Militar ou 197 da Polícia Civil.

Corpo da adolescente de 13 anos foi encontrado na tarde do domingo de Páscoa na margem da RS 122, em Bom Princípio, com suspeita de estrangulamento e violência sexual

O corpo da menina foi encontrado pelos Bombeiros Voluntários de Bom Princípio na tarde de domingo, em torno de 15h15, na margem da RS 122, altura do bairro Santa Teresinha, num barranco próximo das margens do arroio Forromeco, com sinais de estrangulamento e violência sexual. O próprio suspeito teria ligado para o quartel dos bombeiros, sem se identificar, dizendo que estaria pescando no arroio quando avistou o corpo de uma menina, a qual teria se afogado. Logo depois entrou em contato com familiares dizendo que teria feito “besteira”. Após não fez mais contato e não foi visto. Seu celular ele deixou no carro que abandonou em Montenegro.

Mãe sabia de crime anterior

Jordana morava com a mãe e dois irmãos no Morro Tico-Tico, em Bom Princípio. O acusado teria tido um relacionamento de cerca de um ano com a mãe da menina. Conforme a Brigada, ela fez contato para informar que a filha tinha sido sequestrada. Depois de ficar sabendo da morte ficou em estado de choque e teve de receber atendimento médico. Ontem ela foi ouvida pela Polícia. Segundo o delegado Marcos Eduardo Pepe, a mãe disse que sabia que o companheiro tinha outra acusação por estupro e que ele esteve preso, estando atualmente em liberdade condicional. Mesmo assim, motivada pela paixão, acreditava que nunca ele faria algo para as filhas dela. O ex-companheiro, que trabalhava como pedreiro, conforme a Polícia tem três acusações de estupro, dois deles contra menores, além de um roubo. Mas segundo a mãe da vítima, ele garantiu que nunca faria nada e ela confiou nele.

A Polícia acredita que a adolescente foi seqüestrada entre a noite de sábado e a madrugada de domingo. Somente por volta do meio-dia de domingo a família notou a sua falta, quando uma irmã do ex-companheiro ligou perguntando se estava tudo bem com as crianças. A irmã já tinha recebido mensagens de áudio do irmão e ficou desconfiada. De acordo com a mãe da vítima, o suspeito teria ido para a casa da mãe dele, com quem morava. Nas buscas, primeiro foi encontrado o celular da adolescente, caído na margem da RS 122. E depois o corpo. A vítima estava despida, no meio do mato, e a perícia confirmou os sinais de estrangulamento no pescoço e de estupro.

A despedida

Outros depoimentos, de familiares e demais pessoas, foram tomados. E as investigações continuam. O pai da menina, Gelson Jair Watthier, está inconformado e revoltado. Ele disse que a filha era uma menina exemplar, tranqüila e respeitosa, e pede por justiça. Ela estudava no 8º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental São José, do Morro Tico-Tico, sendo considerada ótima aluna, além de muito querida por colegas e professores. A escola e a Secretaria Municipal de Educação emitiram notas de pesar.

O sepultamento de Jordana está previsto para ocorrer na manhã desta terça-feira, dia 6, no cemitério municipal de Três Passos, sua cidade natal.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios