Geral

Cresce número de trotes, que dificultam o trabalho das equipes de fiscalização em Caxias do Sul

As equipes de fiscalização que atuam no combate à covid-19, estão trabalhando ininterruptamente há mais de um ano, dispersando aglomerações, fiscalizando estabelecimentos, uso de máscara, etc. Não bastasse o desgaste dos profissionais e o investimento que o puder público precisa fazer para manter as operações, agora os trotes são mais um obstáculo para a realização do trabalho. O volume de denúncias falsas cresceu muito nos últimos tempos e causa um grande prejuízo ao município.

“Quando nos deslocamos para verificar uma denúncia, e depois constatamos que não era verdadeira, estamos deixando de fiscalizar um local onde a aglomeração realmente está acontecendo, e onde o vírus pode estar se propagando”, lamenta o diretor de Fiscalização da Secretaria Municipal de Urbanismo, Rodrigo Lazzarotto.

De acordo com o Secretário Municipal de Segurança Pública e Proteção Social, Paulo Roberto Rosa da Silva, nos casos que haja reincidência de trote, a pessoa poderá ser enquadrada no artigo 340 do Código Penal, referente a comunicação falsa de crime ou contravenção. A pena varia de seis meses a um ano ou aplicação de multa.

“Se necessário, temos como identificar a pessoa que está fazendo trotes. Faremos um BO na Polícia Civil e a pessoa poderá ser responsabilizada criminalmente”, alerta.

Em alguns casos, as denúncias não são trotes, mas não são aglomerações. Na maioria, são casos de perturbação de sossego ou até desavenças entre vizinhos e um chama a fiscalização.

Avaliação

A fiscalização passou a atuar num novo formato recentemente, dividindo as equipes por regiões da cidade. Nesta quarta foi realizada uma reunião de avaliação deste formato. A vice-prefeita Paula Ioris aponta que a força tarefa identificou diversos pontos positivos.

“Com essa nova metodologia, o atendimento teve mais amplitude. Além disso, identificaram que, em razão da constante comunicação e da atuação até aqui, o número de problemas em bares e loteamentos teve uma significativa redução”, enumera.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios