Geral

Caminhoneiro coloca caminhão no fogo para salvar filho de colega

O que você faria por um amigo? Bom, essa pergunta nem deu tempo do motorista de caminhão Edson Carneiro Alves, 44 anos, pensar, quanto mais responder. Ele colocou seu caminhão no fogo e arriscou a própria vida para salvar o filho do colega de empresa e amigo, Hegon Quevedo. Os três são rosarienses e se conhecem há mais de 10 anos. Eles viajavam pela BR-293, em Piratini, quando se envolveram em um acidente. Hegon viajava com o filho Lucas, que ficou preso nas ferragens após a colisão de três caminhões. Um dos veículos pegou fogo, e Edson acabou tendo papel fundamental  no salvamento do jovem. A atitude heroica é comentada nas redes sociais e foi divulgada pelo portal Bei.

Conforme contou Hegon em uma rede social, eram pouco antes das 22h de segunda-feira, 5 de abril, no quilômetro 65 da rodovia, um caminhão invadiu a pista e bateu de frente com o veículo que ele e o filho estavam. Ele foi jogado para fora da cabine sem muitos ferimentos, mas o filho acabou ficando preso às ferragens. Após o impacto, os caminhões pegaram fogo.

Pouco tempo depois, Edson, que viajava logo atrás, chegou no local. Os dois começaram a procurar o jovem Lucas. O garoto foi encontrado preso entre a coluna da cabine e a porta do caminhão. – A gente estava falando pelo rádio e simplesmente silenciou e deu aquele impacto. Quando eu cheguei, tinha acabado de acontecer. Não deu um minuto. Ele estava procurando o filho dele e começou a pegar fogo no caminhão. Pegou fogo debaixo do motor e começou a queimar tudo. Encontramos o guri preso entre a porta e a coluna da cabine. Nós não conseguimos entortar a porta para tirá-lo e perdemos as forças. Daí eu tive uma ideia e coloquei o caminhão bem perto da cabine, amarramos uma cinta e quando dei ré, conseguimos soltar o Lucas – conta Edson.

A reportagem tentou contato com Hegon, mas não conseguiu. Em seu relato, ele falou que chegou a pensar no pior, e também falou da coragem e da frieza do melhor amigo. – Meu filho ficou preso às ferragens. Nessa hora, me passou a historia daquele pai que não conseguiu salvar o filho no Paraná (se referindo a um acidente em Cascavel em 4 e fevereiro deste ano). Acalmei ele o que pude e começamos a tentar tirá-lo de lá, pois o fogo estava se alastrando rápido. Eu e o Edson se botemos de mão e dente para tentar arrancar aquela porta, mas sem sucesso. Eu já quase em desespero vendo meu filho pedindo que não o deixassem morrer e as pessoas só de longe olhando. Deus botou a mão nesse me melhor amigo e deu a ele coragem e frieza de colocar seu caminhão perto do fogo e com uma cinta amarramos a porta e conseguimos salvar meu filho. Depois de afastar o caminhão dele do fogo, desabamos num choro de dever cumprido e nos abraçamos. Muito obrigado Edson Negão (apelido) nosso herói. Obrigado por fazer parte das nossas vidas……Sou grato eternamente. Te amo – desabafou em seu relato Hegon. 

No acidente, o motorista João José Rosa, 51 anos, morador de Pinheiro Machado, que estava no outro caminhão, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Um caminhão que trafegava atrás de Hegon não conseguiu frear e acabou colidindo na traseira do veículo, onde o fogo teria começado.

Na tarde desta quarta-feira, menos de 48 horas após o acidente, Edson trabalhava normalmente carregando seu caminhão em uma lavoura. Hegon e o filho Lucas se recuperavam dos ferimentos.  

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

6 Comentários

  1. Apesar do ato heroico o que é louvável. Para o seguro ele ateou fogo no próprio caminhão esses sim só pensam e grana. O herói vai precisar de auxílio e bons advogados. Esse é o nosso Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios