Geral

Vacina russa chegará em abril, informa a fabricante do imunizante no Brasil

A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, está prestes a ser adotada na imunização dos brasileiros contra a Covid-19. O primeiro lote de 10 milhões de doses chegará em abril. A farmacêutica União Química, que fez o contrato com o laboratório russo, espera receber autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em breve.

Instalada no Distrito Federal, a empresa brasileira que fabricará o imunizante recebeu na manhã desta terça-feira (2/3) 17 governadores e representantes de Estados para apresentar as instalações e a linha de produção de medicamentos para a saúde animal e medicamentos para saúde humana. A União Química, com sete unidades industriais no Brasil e uma nos EUA, receberá o primeiro lote de vacinas prontas, da Rússia. No início, vai envasar o imunizante e posteriormente fabricar a vacina e a matéria-prima. A fábrica em Guarulhos (SP) vai produzir a Sputnik V, em parceria com o Instituto Gamaleya.

“Estamos correndo contra o tempo, aguardando a autorização e cumprindo o contrato que temos das 10 milhões de doses com o Gamaleya, numa operação financiada por um fundo soberano russo”, declarou o presidente do grupo, Fernando Marques.

O representante do Ministério da Saúde, Airton Soligo, afirmou que “o compromisso do governo e do ministro Eduardo Pazuello é o de salvar vidas e precisamos pacificar a sociedade e, muito importante, precisamos preservar o SUS”. Soligo informou que o Ministério da Saúde vai ressarcir os Estados pela compra dos imunizantes.

O embaixador da Rússia, Sergey Akopov, também participou da reunião com os governadores e representantes na visita à União Química, organizada pelo governador do Piauí, Wellington Dias. A secretária de Relações Federativas e Internacionais do RS, Ana Amélia Lemos, representou o governador Eduardo Leite. O procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen, presidente do Conselho Nacional de Procuradores Gerais participou da visita.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios