Geral

Tacchini alerta para perigos do sobrepeso e obesidade em pacientes Covid-19

A nutrição tem ganhado cada vez mais relevância durante a atual onda de casos de Covid-19 no Tacchini. Isso porque mais de 80% dos pacientes internados em leitos críticos na instituição nas últimas 6 semanas apresenta sobrepeso ou obesidade como comorbidade.

A associação entre obesidade e um curso clínico mais grave de Covid-19 destaca a vulnerabilidade desta população durante a pandemia atual e a necessidade de esforços de saúde para prevenir e tratar a obesidade. De acordo com a nutricionista clínica responsável pelos atendimento na UTI do Hospital Tacchini, Larissa Pistóia, é preciso compreender primeiro os motivos que levam as pessoas a perder o controle sobre o próprio peso: ansiedade e sedentarismo são os principais.

“É comum ouvirmos que durante a pandemia as pessoas engordaram, exageraram em alimentos ricos em gorduras, açúcares, e bebidas alcoólicas, o que é compreensível, pois todos estão passando por lutas diferentes e sabemos que devemos ter empatia com o sofrimento do outro. Porém, isso não significa que devemos deixar de lado nossa alimentação ou descontar todo nosso sofrimento nela. A manutenção do peso ideal nunca foi tão decisiva para melhorar os desfechos clínicos frente a pandemia”, comenta.

Além de caminhadas ao ar livre e contatos com a natureza para controlar a ansiedade, a nutricionista ainda recomenda pequenos ajustes na alimentação durante esse período. A inclusão de mais frutas, vegetais, legumes, carnes magras, leguminosas nas refeições, além do controle do consumo de alimentos ricos em carboidratos simples, como pães e massas brancos, açúcares, frituras e carnes gordas, podem ser decisivos para evitar o excesso de gordura corporal.

Em caso de dificuldades para controlar o peso, Larissa alerta que a busca por um profissional de nutrição é fundamental. “Às vezes simples ajustes na alimentação podem fazer uma grande diferença. Estamos juntos nesta batalha e esperamos que logo tudo volte ao normal, mas enquanto isso é preciso estarmos conscientes que a obesidade tem sido um fator que está prejudicando muito os pacientes com COVID-19, aumentando tempo de internação, dificultando o desmame da ventilação mecânica e em muitos casos, evoluindo para um desfecho ruim”, finaliza.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios