Geral

Secretaria da Educação do RS lança projeto para garantir continuidade dos estudos de alunas grávidas e com filhos

Cerimônia de lançamento do “Mamãe vai para escola e eu também” ocorreu nesta segunda (22)

Com o intuito de reduzir a evasão escolar no Ensino Médio e garantir a continuidade dos estudos das adolescentes grávidas e com filhos, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) lançou na manhã desta segunda-feira (22/3) o projeto-piloto “Mamãe vai para escola e eu também”.

O evento foi transmitido ao vivo pelo canal do Youtube TV Seduc RS e pela página da secretaria no Facebook. No encontro, participaram representantes de Conselho Estadual de Educação, Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e do Conselho Tutelar.

O projeto-piloto será desenvolvido inicialmente no Colégio Júlio de Castilhos e atenderá também as alunas do Núcleo Estadual de Educação de Jovens e Adultos (Neeja) Menino Deus. As crianças serão recebidas nos turnos da manhã, tarde e noite, em uma sala adaptada com fraldários, biblioteca infantil, jogos pedagógicos e de recreação, colchonetes para descanso, além de banheiros adaptados para o público infantil e oferta de lanches. O serviço estará disponível a partir do retorno das aulas presenciais no Rio Grande do Sul.

De acordo com o secretário da Educação, Faisal Karam, a iniciativa visa dar o suporte para as estudantes que precisam conciliar seus estudos com a rotina ao lado de seus filhos. “Nossas principais ações, em especial durante a pandemia, buscam oferecer condições para que nossos estudantes permaneçam em contato com suas escolas e professores para sua formação educacional. O “Mamãe vai para a escola e eu também” é um grandioso projeto que vai proporcionar a integração dos filhos das nossas alunas com o ambiente escolar. Elas terão todo o suporte necessário, inclusive com atendimento psicossocial para as famílias”, destaca.

Conforme a coordenadora da Demanda Escolar da Seduc e idealizadora do projeto-piloto, Salete Albuquerque, a gravidez na adolescência constitui um dos principais fatores de evasão escolar entre as meninas. Por isso é preciso criar políticas públicas e programas que as incluam nas dimensões educacionais, culturais e de formação profissional, de forma a criar novas alternativas às jovens.

“Muitas garotas que já são mães abandonaram os estudos e estão desempregadas. Este é um desafio para o poder público. O ‘Mamãe vai para escola e eu também’ é um trabalho que visa desenvolver ações para assegurar o direito à educação das adolescentes mães, atender as suas crianças de forma integrada e diminuir os dados de evasão escolar no Rio Grande do Sul”, explica Salete.

A conselheira tutelar de Porto Alegre Márcia Gil elogia a iniciativa e fala sobre a importância de se dar visibilidade para este assunto: “Conforme preconiza a nossa Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), a escola tem que se vincular com a parte social e é isso que a Seduc está fazendo neste momento. Não é mais possível ver nossas meninas deixando de estudar, não seguindo os seus sonhos. Parabenizamos a ação e vocês têm todo o nosso apoio para colocá-la em prática”.

Segundo a presidente do Conselho Estadual de Educação, Márcia Carvalho, esta iniciativa estimula a permanência das jovens na escola. “Muitas mães deixam de estudar porque não têm com quem deixar os filhos. Este projeto incentiva a permanência delas e faz com que possam estar prontas para o mercado de trabalho. Esperamos que este brilhante projeto se espalhe rapidamente por todo o Rio Grande do Sul”, afirma.

De acordo com o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild, a Seduc lança um projeto pioneiro e de grande importância na promoção do acesso à educação. “Nós só podemos ter um país melhor com a garantia dos direitos fundamentais e o acesso pleno à educação. É preciso incluir as jovens neste processo, e para que elas estejam inseridas na economia, é necessário que elas estejam capacitadas para o mercado de trabalho. Este é um grande trabalho que tem todo o nosso apoio”, garante.

Texto: Ascom Seduc

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios