Policial

Polícia Civil prende homem acusado de ser autor de homicídio em Vacaria

Nesta sexta-feira (26), a Polícia Civil de Vacaria prendeu um homem acusado de ser autor de um homicídio onde a vítima Moisés da Silva, 40 anos, natural de Caxias do Sul, foi executado a tiros no bairro Borges no início da madrugada do dia 15 de março deste ano. O homem teria recebido R$ 400 para matar Moisés, o qual, por sua vez, tinha intriga uma com terceira pessoa.

Conforme a especializada, o suspeito tem vasta ficha policial, incluindo vários roubos e um homicídio. Participaram da operação seis agentes da Polícia Civil, sendo que um deles, durante a prisão na Rua Pinheiro Machado, no Centro da cidade, foi atacado por um cão da raça Pitbull. O uso de um extintor de incêndio não foi suficiente para demover o animal do ataque, e por isso foi necessário disparo de arma de fogo contra o cão. O policial foi medicado no Hospital Nossa Senhora da Oliveira, e posteriormente liberado.

Durante a ação também foi apreendido o veículo utilizado no crime. Após os procedimentos legais, o preso foi encaminhado ao Presídio Estadual de Vacaria.

Em outra ocorrência, policiais civis da Delegacia de Bom Jesus cumpriram nesta sexta-feira (26) três mandados de busca e apreensão nas cidades de Jaquirana e São José dos Ausentes. Conforme o delegado Ancelmo Carvalho Camargo, titular da Delegacia de Bom Jesus, foram apreendidas três armas de fogo: uma espingarda calibre 22, um revólver, também calibre 22, e uma pistola calibre 380, todas em situação irregular, além de munições, carregadores e um coldre.

Diante do cenário foi dada voz de prisão, e os suspeitos encaminhados para delegacia, para os trâmites legais. As apreensões visam coibir os crimes praticados com uso de arma de fogo.

E a Brigada Militar de Monte Alegre dos Campos atendeu na manhã desta sexta-feira (26) uma ocorrência de exercício arbitrário das próprias razões e exercício irregular da profissão. Segundo informações do 10º Batalhão de Polícia Militar (10ºBPM), após uma sociedade desfeita, um dos sócios impediu a retirada de máquinas e madeiras do local, que foram comprovadas por recibos serem de propriedade do outro sócio, alegando que havia dívidas a serem quitadas, agindo por conta própria, sem os meios legais adequados.

No local foram encontrados ainda, 3 m³ de madeira de cedro sem procedência. A Polícia Ambiental da Brigada Militar (PATRAM) foi acionada e se fez presente no local, onde lacrou as máquinas e apreendeu a madeira.

Com informações da Rádio Caxias.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios