Região

Caso suspeito de Dengue é notificado em Paraí

Na manhã desta segunda-feira (29), a Secretaria Municipal de Saúde de Paraí foi notificada da existência de um paciente com exames preliminares que apontam teste positivo para Dengue. Nesta terça-feira (30), novos exames serão coletados para a análise do Laboratório Central do Estado, o Lacen, para confirmação.

Segundo informações da Secretaria, o paciente é um homem, que contraiu a doença fora do município, enquanto trabalhava. Ou seja, este é um caso considerado importado.

Conforme orientação da 5ª CRS – Coordenadoria Regional de Saúde, a partir da confirmação do caso, inicia-se o trabalho de Bloqueio, que consiste em visitas aos imóveis dos quarteirões próximos aos locais onde o paciente esteve, buscando identificar e eliminar possíveis focos do mosquito aedes aegypti. Na atividade de Bloqueio também é realizado o UBV, tratamento Ultra Baixo Volume, conhecido popularmente como “fumacê”, que tem o objetivo de eliminar mosquitos adultos presentes na área de aplicação.

A Vigilância em Saúde do Município informa que haverá a aplicação do “fumacê” nesta terça-feira (30), a partir das 17h30, nos quarteirões próximos do Hospital Nossa Senhora Aparecida. Desta forma, a orientação é para que os moradores não deixem roupas expostas em varais, que retirem os animais de estimação dos pátios, bem como os recipientes de alimentação e água destes animais. O tratamento não oferece riscos para os humanos, mas a indicação é que as pessoas permaneçam dentro de suas casas durante a aplicação.

O município de Paraí é considerado infestado pelo aedes aegypti desde o ano de 2017, ou seja, há mosquitos transmissores de doenças como a Dengue. A forma mais eficiente que toda a população tem de combater o aedes é evitar a sua proliferação, eliminando os seus criadouros. Não deixe água parada, tenha atenção para o descarte correto de resíduos e faça o tratamento dos reservatórios de água da chuva, como as cisternas. Além de eliminar os focos do mosquito, para a proteção, as pessoas podem utilizar roupas mais longas, repelentes e telas de vedação nas suas casas.

📞 ​Informações e denúncias com a Vigilância em Saúde, no 3477-2005

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios