Geral

Assassina do menino Rafael teria confessado morte do ex-marido

Segundo a Rádio Uirapuru de Passo Fundo, Alexandra Dougokenski, autora confessa do assassinato do próprio filho, Rafael Winques, de 11 anos, na cidade de Planalto, no ano passado, teria confessado um outro crime ao pai do menino, Rodrigo Winques.

Alexandra é suspeita de ter matado o primeiro marido, José Dougokenski, no ano de 2007.

Após o assassinato do filho, com requintes de crueldade, a família de José, que já desconfiava da mulher, solicitou ao Ministério Público que a investigação fosse desarquivada. Os familiares não acreditam na teoria de suicídio e defendem que Alexandra matou José.

Na ocasião a própria polícia apontou que a causa seria suicídio por enforcamento, porém de acordo com um perito criminal contratado pela família de José, o laudo aponta para asfixia, mas cometida por um terceiro.

A advogada da família de José Dougokenski afirma que há contradições no depoimento de Alexandra sobre a morte em 2007. Citam o fato de que ela disse ter tentado reanimar e socorrer o marido, mas a corda sequer foi tirada do pescoço do homem.

Conforme uma gravação telefônica de uma conversa entre a advogada da família e o pai de Rafael, Rodrigo Winques, durante um diálogo entre os dois, na época em que eram casados, a mulher teria confessado ter matado o primeiro marido.

Winques afirma que perguntou a ex-mulher se ela teria cometido o crime e ela teria relatado que José só a “incomodava, que bebia demais e por isso enforcou ele”. Além disso ela teria afirmado: “matei sim, esse diabo só me incomodava”.

O caso foi reaberto no dia 21 de janeiro e o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul voltará a investigar o caso, podendo pesar mais esse crime sobre Alexandra.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios