Notícias

Nesta semana Veranópolis apresentou grave piora dos indicadores epidemiológicos

Os últimos dias foram marcados por recordes negativos no número de casos e atendimentos, apresentando os piores indicadores desde o início da pandemia. Sobrecarga na Unidade Sentinela foi a consequência dos dados evidenciados.

Nesta semana todo o RS viu diante de seus olhos a piora significativa dos indicadores epidemiológicos e o avanço acentuado da covid-19. Em Veranópolis, não foi diferente. Recordes negativos marcaram os últimos dias, no tocante a número de casos e testes aplicados, bem como no aumento de procura por atendimento.

Além de números críticos em comparação com todo o período da pandemia, o que preocupa, é o agravamento diário dos dados. Casos ativos, por exemplo, aumentaram de 76, na última sexta-feira, dia 19, para 207, neste dia 26 de fevereiro.

A média móvel de casos positivados, também, passou de 21, na última semana, para 46 nesta. O ponto mais crítico, ademais, foi na procura por atendimento. Seja por receio, sejam por sintomas, houve uma lotação no Posto de Triagem Respiratória da cidade na segunda-feira, dia 22. A equipe precisou ser ampliada de forma emergencial.

A crescente nesses dados é diária e mostra um avanço muito rápido da pandemia. Em perspectiva, observando um período maior, é possível observar o desenho do aumento:

DataPositivadosTestesAtivosÓbitos
15/0215433001
16/021553400
17/022168500
18/022185570
19/02361027601
22/0243127940
23/02421001230
24/024211714701
25/02521111760
26/02531412070
Levantamento Studio | Dados dos Boletins Epidemiológicos da cidade

Por que essa situação está acontecendo?

Não se sabe ao certo. Em perspectiva, segundo especialistas, coloca-se a possibilidade de uma nova variante estar circulando na região e no estado ou, também, um descuido generalizado das medidas de segurança ter ocorrido.

– Não sabemos exatamente o porquê que esse número de casos aumentou, se foi talvez por um descuido na questão do isolamento social, um aumento de exposição das pessoas, ou talvez a gente esteja experimentando uma nova variante do vírus – afirma Piero Motta Bonfada, médico.

O que fazer diante desses dados?

Em âmbito governamental, medidas mais restritivas estão sendo adotadas. Entre elas está a vigência da bandeira preta em todo o RS a partir do sábado, dia 27 de fevereiro. Além disso, cada cidadão deve fazer sua parte: distanciamento social, uso de máscara e lavagem das mãos seguem sendo essenciais para evitar a propagação do vírus.

Entrevista com especialista tratou sobre o tema, assista

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios