You dont have javascript enabled! Please enable it!

Notícias Região

Sindicato realiza reuniões junto a General Mills buscando diminuir os impactos das demissões causadas pela saída da empresa de Nova Prata

General Mills, Nova Prata

Na última segunda-feira, dia 11 de janeiro, a empresa General Mills afirmou que encerrará suas atividades no município de Nova Prata, após cerca de 20 anos. A decisão foi tomada pela direção geral da empresa, situada em Mineápolis, EUA e tem como principal objetivo diminuir gastos. O estabelecimento se deslocará para Pouso Alegre, Minas Gerais. O fato, de imediato, causou apreensão nos cerca de 300 funcionários da empresa, os quais receberam a notícia que seriam demitidos gradualmente, até o mês de maio.

O anúncio foi uma surpresa para o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Alimentícia de Serafina Corrêa, Poder Público Municipal e trabalhadores. A empresa, segundo informações, porém, sabia há mais tempo que essa seria a medida.

– ninguém estava preparado – afirmou o Presidente do Sindicato, José Modelski.

Após a notícia, o sindicato realizou reuniões junto a empresa buscando realizar o que é sua atribuição: defender os trabalhadores e fazer com que as consequências desse desemprego em massa seja mitigado. Em um primeiro momento, a associação buscou reverter a decisão da empresa, sem êxito. Posteriormente, os trâmites para garantir os direitos dos trabalhadores no momento da demissão começaram a ser negociados.

Além do que manda a lei, o sindicato busca garantir outras medidas, as quais poderão auxiliar a diminuir os danos causados por essa decisão. Além de indenização, que poderá ajudar os trabalhadores a se manterem enquanto permanecerem desempregados, cursos de capacitação deverão ser disponibilizados pela empresa, para preparar esses indivíduos para o mercado de trabalho e os auxiliar a achar um emprego, além de seguir garantindo o plano de saúde, tão importante para as famílias. Essas negociações são projeções e devem seguir em debate nos próximos dias.

A economia pratense não se encontra preparada para enxugar o excedente de desempregados. Por isso, a partir do anúncio, o Poder Público Municipal divulgou que está fazendo contatos com empresários e lideranças políticas do Estado. O objetivo é fomentar a geração de empregos.

A assessoria de imprensa da General Mills também se pronunciou sobre o fato, afirmando seus motivos, por meio de uma nota. Leia:

“Para ampliar a capacidade produtiva, otimizar sua cadeia operacional e oferecer melhor nível de serviços a todos os seus clientes no Brasil, a General Mills anuncia reestruturação em parte das suas operações no país. Os ajustes fazem parte de uma estratégia que prevê acelerar o crescimento dos negócios da empresa no Brasil, um dos mercados prioritários para a organização. A partir de maio, a empresa concentrará sua produção de pipoca na cidade de Pouso Alegre/MG, o que ocasionará o encerramento das atividades da fábrica de Nova Prata/RS. 

Os funcionários afetados receberão toda a assistência da General Mills nesse período de transição, e a empresa está empenhada em oferecer o melhor pacote de benefícios, negociado junto ao Sindicato. Ciente da importância da fábrica na economia local, a General Mills está comunicando a decisão aos produtores parceiros, e todos os acordos e compromissos serão cumpridos.”

Além dos 300 funcionários diretos, a preocupação do sindicato se estende para os empregados terceirizados e toda a cadeia produtiva que se relaciona com a empresa.

📰 Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então faça parte de nosso grupo. Caso queira receber nossas notícias no Telegram, assine nosso canal.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

error: Este conteúdo é protegido