Tecnologia

Pesquisa mostra que 5 milhões de brasileiros tiveram WhatsApp clonado em 2020

Um levantamento da PSafe, empresa especializada em cibersegurança, apontou que mais de 5 milhões de brasileiros tiveram a conta no WhatsApp clonada em 2020. Por estados, São Paulo lidera o ranking, com 71,9 mil casos de invasão. Na sequência está o Rio de Janeiro, com 39,5 mil e Minas Gerais com 28,7 mil.

Por ser um dos aplicativos de mensagem mais famosos do mundo, o WhatsApp é um dos alvo favoritos de cibercriminosos para aplicar golpes via internet.

“Temos identificado diversos perfis falsos nas redes sociais, muitos inclusive se passando por empresas, na tentativa de ganhar a confiança das pessoas. É através de um primeiro contato com a possível vítima que o golpista utiliza de engenharia social para convencê-la a passar seu código PIN, com o qual pode obter acesso a um WhatsApp indevidamente”, destacou Emilio Simoni, diretor da PSafe.

De maneira geral, o criminosos cria perfis muito similares aos das marcas originais para atrair os usuários. Depois disso, entra em contato com as pessoas através dos chats das redes sociais oferecendo promoções e pesquisas falsas para, assim, ter acesso aos dados da vítima.

Uma vez com o acesso à conta, o golpista pode obter dados sigilosos através de informações que a vítima compartilhou. Além disso, pode iniciar conversas com contatos salvos no aplicativo e solicitar favores, principalmente dinheiro.

Para se proteger desse tipo de golpe, a orientação do presidente da PSafe é que os usuários do WhatsApp ativem a autenticação em dois fatores para criar uma camada extra de proteção à conta e também fiquem atentos aos selos de verificação de perfis. Outra dica do especialista é não deixar o celular desbloqueado perto de pessoas desconhecidas, que podem acessar o WhatsApp Web da vítima e roubar os dados dela por um computador.

Com informações do Portal R7.

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
error: Alert: Conteúdo Protegido

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios