You dont have javascript enabled! Please enable it!

Geral Policial

Brigada Militar e lideranças comunitárias discutem ações junto ao complexo de Caravaggio em Farroupilha

Na noite desta terça, 29, estiveram reunidos junto a comunidade do Caravaggio, o Comando do 36º BPM, Major Juliano Amaral, oficiais e integrantes do Policiamento Comunitário, lideranças comunitárias, através do Senhor Francisco Brunetta, Fernando Mônego, Odir Crocoli entre outros moradores, e também os Padres Jocimar Romio e Renan Dall Agnol, representando o Santuário de Caravaggio.
A motivação da reunião ocorreu pela Brigada Militar, devido ao aumento do número de pessoas junto ao complexo de Caravaggio, principalmente aos finais de semana.

Somente a circulação de pessoas não seria o problema observado, se junto com estas não estivessem misturados os baderneiros, pessoas que estão levando inquietação aos moradores e demais frequentadores do local. A Brigada Militar relata que além das denúncias de aglomerações, tem a referência de pessoas embriagadas, fumando maconha, além do som alto, inconvenientes com a realidade e finalidade daquele local.

O Padre Jocimar relatou que a igreja tem feito sua parte, reduziu em 50% os horários de suas missas, mantêm toda a estrutura de apoio e logística do complexo fechados, desde março (banheiros, restaurante), realizam algumas missas no interior da igreja, com limitação de pessoas, sendo outras realizadas ao lado de fora da igreja, justamente para permitir mais pessoas e proporcionar o distanciamento seguro entre elas, lembrando que a realização de missas está permitida pelos decretos, observados protocolos de saúde e limite de pessoas.

Por parte da comunidade, os presentes relataram que todas as pessoas são bem vindas ao Santuário, contudo pedem a todos que observem os protocolos de saúde pública, como uso de máscaras, evitar ir ao local para lazer, permaneçam o tempo mínimo necessário no local, pois além do Santuário e as missas, existe um comércio local e estes estão permitidos a trabalharem dentro das regras existentes.

Em uma linha de ação, foi observado que o problema ocorre quando este público (baderneiros) se misturam as famílias e pessoas que necessitam utilizar o Santuário, quando além de importunarem com seus carros barulhentos e som alto, muitas vezes ficam provocando e debochando das pessoas de bem, então se faz necessária à intervenção da Brigada Militar, como tem ocorrido nos finais de semana anteriores, com aplicação de multas, recolhimento de carros e apreensão de equipamentos de som. Para os próximos finais de semana a Brigada Militar pretende atuar de forma mais incisiva fiscalizando este público, abordando os veículos que se deslocam ao complexo, e identificando ocupantes e intensificando as averiguações do que levam dentro destes veículos. A comunidade refere estar mais presente e da mesma forma identificando grupos de baderneiros e informando a Brigada Militar, assim como começarão hoje o contato com as autoridades municipais para a instalação das câmeras de monitoramento, instalação de quebra-molas e redutores de velocidade, e uma campanha de conscientização de toda comunidade, onde as pessoas de bem serão sempre bem vindas a Caravaggio, mas aqueles que utilizam o complexo para outras finalidades serão repelidos daquela área. Pela igreja do Caravaggio, os Padres referem que continuarão fazendo tudo que lhes cabe, sendo parceiros da comunidade e Brigada Militar, e que o momento ainda é de oração, e as pessoas de bem são sempre bem vindas à igreja.

Comunicação Social do 36º Batalhão de Polícia Militar – Farroupilha RS

📰 Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então faça parte de nosso grupo. Caso queira receber nossas notícias no Telegram, assine nosso canal.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

1 Comentário

Clique aqui para fazer um comentário

  • Nada como vermos autoridades reunidas sem respeitar o distanciamento social e sem máscara. Que moral eles têm pra definir alguma coisa sensata?
    Vamos começar pelo exemplo para depois começarmos a cobrar das outras pessoas.

error: Este conteúdo é protegido