You dont have javascript enabled! Please enable it!

Notícias

Bandeira intermediária segue vigente em Veranópolis: Juiz indeferiu pedido do MP

Nesta semana, mudanças aconteceram no município de Veranópolis e na Macro região da Serra, visto que, a bandeira intermediária, passou a ser vigente, na última sexta-feira (31), em 27 municípios da localidade.

Essa bandeira, levando em consideração o modelo de distanciamento controlado, permite flexibilizações em relação a bandeira vermelha, mas coloca-se mais rígida que a laranja. Cenário este que apresenta-se muito semelhante a maneira em que Eduardo Leite propôs, em documento oficial enviado a Famurs na última segunda-feira (27), maior autonomia para os prefeitos. Entretanto, ainda não houve a promulgação da última medida, bem como, não ocorreu a autorização do Governo Estadual e Ministério Público, para que decretos municipais fossem expedidos com medidas mais flexíveis em relação a bandeira vermelha.

A bandeira foi uma saída que, segundo Waldemar em entrevista à Studio, mostrou-se efetiva e possui embasamento científico. Além disso, afirmou que ela era necessária neste momento, pois, Veranópolis demoraria para sair da vermelha pelos indicadores do Estado e a proposta de autonomia deve demorar semanas para ser efetivada.

Essa situação coloca os prefeitos em uma posição de tensão com o Estado, prova disso, é que o MP deverá responsabilizar os municípios que adotaram essa medida. Um exemplo foi o município de Guaporé que teve sua bandeira intermediária deposta por uma liminar, fazendo com que o município permanecesse na vermelha. Sobre isso, Waldemar afirmou que o Juiz tratou o prefeito “como um bandido”, contestando a conduta e postura tomada pelo oficial.

– A aceitação da liminar por parte do Juiz de Guaporé foi um ato autoritário, draconiano, um absurdo, é um Juiz que deveria ser levado para a corregedoria. Tratou o prefeito de Guaporé como um bandido, talvez se fosse um bandido ele teria tratado melhor – completou.

Em contrapartida, o município de Veranópolis, mesmo que tenha recebido a contestação do Ministério Público, o Juiz de Direito do município alegou não haver ilegalidade no Decreto Municipal, ou seja, a bandeira intermediária seguirá na cidade até segunda ordem.

Confira a entrevista completa com o Prefeito de Veranópolis sobre esse assunto

Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

5 Comentários

Clique aqui para fazer um comentário

error: Este conteúdo é protegido