Notícias

Morador de Veranópolis curado do Coronavírus fala sobre a doença

Nesta quarta-feira (13), mais um caso curado de COVID-19 de Veranópolis, Renato Todeschini, contou um pouco sobre a doença, em entrevista à Studio.

Renato é caminhoneiro desde 1997 e viaja a vida toda pelo Brasil. Ele saiu de sua casa em Veranópolis no dia 14 de abril e direcionou-se até o Maranhão e, durante toda a viagem, a qual demorou bastante tempo, manteve todos os cuidados recomendados. A empresa, na qual, prestou o serviço monitora a temperatura corporal das pessoas que ali se encontram e o local frequentado é um pátio aberto. Contudo, em Goiás, no caminho de volta, ele começou a sentir alguns sintomas como dores no corpo e calafrios, mas nada que configurasse algo grave. Após isso, ele relatou que intensificou os cuidados que vinha tomando. Todeschini afirmou que não sabe em que momento exato do trajeto ele contraiu o vírus.

Em relação aos sintomas, Renato afirmou ter sentido dor de garganta, calafrios e dores no corpo muito forte; não teve falta de ar, nem perda de paladar e olfato. Ao retornar a Veranópolis ele dirigiu-se diretamente ao Hospital São Peregrino Lazziozi, isto é, ele não entrou em contato com ninguém ao chegar.

Segundo o entrevistado, é um alívio chegar ao hospital e ter a ajuda, em vista de toda a preocupação, ter uma equipe para te ajudar. Foram três dias para chegar o resultado que portava a confirmação para a doença, totalizando nove dias de internação, onde relatou ter sido muito bem atendido!

Hoje, as orientações médicas foram de resguardo por mais alguns dias e após repetir alguns exames.

Em mensagem final, Todeschini falou: “nenhum caminhoneiro sai de casa para querer contaminar a todos, mas sim por necessidade de trabalhar. Devemos cuidar do próximo se protegendo e evitar aglomerações sem necessidade”.

Confira a entrevista completa

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios