Notícias

Coordenadora do FGTAS/SINE de Nova Prata atualiza informações sobre demissões no município

Nesta quinta-feira (14), Dalvinês Basso de Andrade, Coordenadora do FGTAS/SINE, atualizou informações sobre o desemprego em Nova Prata, em entrevista à Studio.

Na oportunidade a Coordenadora falou um pouco sobre como funcionou o trabalho da agência durante este período em que as atividades estavam suspensas. Pela ordem que o local recebeu do Governo do Estado, deveriam estar fechados desde o dia 19 de março. A partir desta data diversos prazos foram postos para volta os quais eram adiados e consequentemente modificados. Contudo, pelo alto número de demissões, eles abriram duas tardes por semana, as quais totalizaram quatro tardes abertas, com o objetivo de auxiliar as pessoas que estavam sendo demitidas. Segundo Dalvinês, o trabalho é necessário e deve ser olhado de forma humana, ou seja, a abertura é essencial. Agora o local está atendendo das 08h até as 14h, sem fechar ao meio dia. Junto a isso, medidas de segurança estão sendo tomadas: apenas duas pessoas entram por vez e com máscara, obrigatoriamente.

No tocante a números no município de Nova Prata de demissões, a estimativa feita por pesquisa do próprio SINE é que 500 demissões já ocorreram. Entretanto, como a agência abriu apenas quatro tardes e retomou seu funcionamento nesta semana, foram contabilizados 134 demissões efetivamente no município de Nova Prata. O local atende também outros sete município da região Paraí, Nova Araçá, Nova Bassano, Vista Alegre do Prata, Protásio Alves, São Jorge e André da Rocha estes que já contabilizaram, juntos, 211 pedidos de seguro desemprego. Outros municípios da região, os quais não foram citados, entram, também, nesta conta.

Uma questão importante é que nem todos passarão pela agência, pois, no local é feito o encaminhamento do seguro desemprego, este que não é disponibilizado para aposentados e pessoas com alguns outros empecilhos, como não ter o tempo mínimo de trabalho na empresa. Outra questão é que quem recebe o Auxilio Emergencial não irá receber o Seguro Desemprego.

O setor mais afetados, segundo ela, foi a Indústria, pois esta organiza-se de forma a ir demitindo para poder manter-se funcionando, mesmo que com jornada reduzida. O comércio também está sentindo, ou seja, também está realizando algumas demissões para poder se manter aberto. A projeção é para que, no futuro, estas pessoas sejam recontratados, após a crise passar.

Vagas de emprego também estão disponíveis, mesmo que de forma muito inferior ao habitual. Para saber as oportunidades na íntegra, deve-se entrar em contato com o FGTAS/SINE Nova Prata, pelo fone (054) 3242-3557.

Confira a entrevista completa

Receba as notícias da Studio via WhatsApp

Receba as notícias da Studio via Telegram

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Valorize o investimento na reportagem e jornalismo. Cópia somente com citação de fonte.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios