You dont have javascript enabled! Please download Google Chrome!

Geral

Polícia investiga morte de bebê de 9 meses com sinais de maus-tratos em SC

Segundo o Portal G1, a Polícia Civil investiga a morte de uma bebê de 9 meses em Xanxerê, no Oeste catarinense. Ela e o irmão dela, que tem 3 anos, foram encontrados na manhã desta sexta-feira (14) com sinais de maus-tratos. O menino foi levado ao hospital. A Polícia Civil pediu a internação da mãe das crianças, que tem 17 anos, e abriu inquérito para investigar o pai. A internação foi concedida pela Justiça.

O primeiro atendimento foi feito pelo Corpo de Bombeiros por volta das 7h. As crianças moram com os pais no bairro Vila Sésamo, em Xanxerê, segundo o delegado responsável pelo caso, Danilo Fernandes. Os bombeiros foram chamados para atender um bebê com parada respiratória mas, quando chegaram ao local, a menina já tinha morrido, conforme o delegado.

Os bombeiros relataram diversos ferimentos no corpo da bebê: hematomas, sinais de queimaduras nos pés, mãos e orelhas e afundamento do crânio com sinais de traumatismo cranioencefálico. De acordo com o delegado, o menino de 3 anos também tinha indícios de maus-tratos.

Depois do atendimento, os bombeiros chamaram a Polícia Militar e o Conselho Tutelar. Os policiais levaram a mãe até a delegacia, onde ela foi ouvida pelo delegado. “Em alguns momentos, ela assume que teria agredido as crianças. Em outros, não”, disse Fernandes.

Ele não soube informar a idade do companheiro da mãe das crianças, mas afirmou que é um adulto. A polícia procurou por ele, mas o homem não havia sido encontrado até 18h20 desta sexta.

O menino de 3 anos ficará aos cuidados do Conselho Tutelar.

– Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui e faça parte de nosso grupo.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

1 Comentário

Clique aqui para fazer um comentário

error: Este conteúdo é protegido