You dont have javascript enabled! Please enable it!

Resenhas Studio Sports

Põe na conta do treinador – Internacional 1×2 Atlhetico-PR (Copa do Brasil – Final – volta)

Na noite desta quarta-feira (18), o Internacional enfrentou o Athletico Paranaense, referente a partida de volta da final da Copa do Brasil, onde havia perdido no jogo de ida por 1 a 0.

Que jogo meus amigos, um jogo único, um jogo que será eternizado na história do S.C Internacional, mas de longe será lembrada por ser um momento bom, mas sim porque é provavelmente uma das piores atuações de toda história do clube…

Lembro de poucas partidas em que tivemos uma atuação tão sem sentido, sem tática, sem técnica, buscando uma única bola para matar o jogo. O treinador achou que a equipe do Athletico não iria pra cima, mas eles foram, atacaram, pressionaram e, num contra-ataque mortal, colocaram a mão na tão sonhada taça.

Num grande exemplo de raça, Nico López, após insistentes chutes a gol, conseguiu marcar, empatando o jogo e dando esperança aos mais de 50 mil torcedores que estavam no Beira-Rio com sua euforia ao máximo. Comemorei no lado de fora como se estivéssemos ganhando, e assim cantamos mais alto para tentar empurrar os jogadores…ainda dava, ou daria, caso tivéssemos outro treinador no jogo.

Odair Hellmann errou completamente todas as suas substituições, jogou sem meio-campo, sem criatividade de jogadas, muito pelo fato do D’Alessandro não poder jogar, mas eu coloco a culpa inteiramente no técnico.

Em duas noites conseguiu estragar uma campanha magnífica pela Copa do Brasil, se mostrou incompetente para o cargo de um clube do tamanho do Internacional, mostrou ser um treinador sem objetividade e, principalmente, sem ambição de títulos!

Não tem como explicar taticamente o que aconteceu nesta fatídica noite, afinal, não teve tática.

Pergunto Odair, foi pra isso que o Guerrero foi liberado?

Precisamos de alma nova, de um treinador que saiba aproveitar as peças que tem, que busque jogadas, objetividade, busque o gol e, acima de de tudo, busque um título!

Agora só temos o Brasileirão, e é obrigação buscar ficar entre os quatro primeiros e talvez brigar pela taça…

Obrigado Odair, obrigado por ser tão pé atrás e não fazer nosso time jogar, o povo que esteve no Beira-Rio e demais torcedores, agradecem por mais uma Copa perdida, e mais uma derrota em sua conta.

Você não nos serve mais!

NOTAS:

Marcelo Lomba – Tomou dois gols no contra-ataque, não teve chances – 6,0

Bruno – Continuo achando que junto de um armador, se torna indispensável – 7,0

Rodrigo Moledo – Porque subiste ao ataque? Tu és zagueiro! – 6,5

Cuesta – Tem muita qualidade, apesar de tudo que aconteceu – 7,0

Uendel – Péssimo, péssimo, péssimo, já disse péssimo? – 5,0

Rodrigo Lindoso – Ficou apagado no “esquema” proposto – 6,0

Edenilson – Foi mal nos dois jogos da final, sem ser decisivo como na semi – 6,0

Patrick – Porque tu ainda segue jogando no Inter? Horrível! – 4,0

Wellington Silva – Buscou a individualidade, mas não tinha saídas sem um armador – 6,0

Nico López – Foi o que mais tentou, foi queimado pela má escalação do treinador – 7,5

Guerrero – Ficou apagado nos dois jogos da final, foi liberado pra nada. Gareca deve estar rindo em algum lugar do Peru – 6,0

Rafael Sóbis – Não ajudou em nada taticamente, foi colocado pra jogar o time pra cima, mas não rendeu – 6,0

Nonato – Entrou muito frio, mas mesmo ruim, consegue ser melhor que o Patrick – 6,0

Guilherme Parede – Seria este o Gabiru do Odair? – 4,0

Odair Hellmann – Não conseguiu suprir a ausência de D’Alessandro e não conseguiu exercer absolutamente nada no esquema de jogo – 0,0

Willian Zanella

Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

error: Este conteúdo é protegido