You dont have javascript enabled! Please download Google Chrome!

Região

Fagundes Varela continua na condição de município não infestado pelo mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zica

Fagundes Varela continua na condição de município não infestado pelo mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zica. Contudo, duas amostras coletadas nas armadilhas, que são depósitos estrategicamente colocados com o objetivo de atrair o vetor, apresentaram a presença de larvas do mosquito Aedes aegypti no município. Tais amostras datam os meses de outubro de 2018 e junho de 2019. Para se tornar município infestado, basta ser encontrada uma larva do mosquito na área urbana, ou então, num raio de 300 metros da armadilha onde foi encontrada a primeira, o que por enquanto, ainda não aconteceu.

Assim, mais uma vez se comprova, a grande importância da vigilância ambiental e dos cuidados que toda a população deve ter, para evitar a proliferação em locais com água parada, ressaltando a necessidade e a seriedade com que devem ser tratadas as visitas das Agentes Comunitárias da Saúde, que também procuram identificar focos e orientar a população.

Representantes do CEVS – Centro Estadual de Vigilância em Saúde de Caxias do Sul, estiveram visitando o Município, no último dia 03 de julho, enfatizando a necessidade de um trabalho efetivo de controle do vetor Aedes aegypti, frente os casos de dengue e doenças relacionadas que assolam a população, inclusive com casos registrados na região. Conforme informativo epidemiológico de junho de 2019, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde – SES/RS, somente na 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, já são 21 municípios infestados.

Visando intensificar os trabalhos preventivos de combate ao mosquito e outros vetores, além de acolher as recomendações previstas em lei, o município estuda a possibilidade de incluir um profissional Agente de Controle de Endemias em seu quadro funcional, para atender essa demanda de vigilância em saúde, cada vez mais necessária na promoção de saúde e prevenção de doenças.

Mas, não basta apenas isto! A população tem um papel de fundamental importância em suas residências para combater este mosquito. Faça também a sua parte!

– Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui e faça parte de nosso grupo.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

error: Este conteúdo é protegido