You dont have javascript enabled! Please download Google Chrome!

Geral

PF prende maior organização criminosa de contrabando de cigarros do Brasil

A Polícia Federal prendeu 15 pessoas em uma operação em combate ao contrabando de cigarros. Outros quatro suspeitos estão foragidos no Paraguai. A ação foi deflagrada em cidades do Paraná, em Goiás e no Mato Grosso do Sul nessa terça-feira (11).

O suspeito de ser o chefe da organização criminosa está preso em Assunção, no Paraguai. Um mandado de prisão foi cumprido contra ele nesta terça-feira, contudo, o suspeito já estava detido há cerca de 40 dias por outros crimes. Para a PF, essa é a maior organização criminosa que já atuou no país com contrabando de cigarros. Os integrantes abasteciam todo o Brasil e mandavam cigarros também para a Europa.

O nome

A operação foi batizada de Contorno Norte. Cerca de 80 policiais federais foram às ruas para cumprir os mandados judiciais. Além das ordens de prisões, havia 17 de busca e apreensão.

Segundo a PF, o bloqueio de contas bancárias, o sequestro de bens imóveis e a apreensão de veículos relacionados a investigados também foram determinados pela Justiça.

As investigações começaram, conforme a PF, em maio de 2016 depois de uma carreta carregada com cigarros contrabandeados bater contra um veículo ocupado por um casal e uma criança no Contorno Norte de Maringá, na região norte do Paraná. A mulher morreu nesse acidente.

A PF, então, identificou a organização criminosa que era responsável pela carga. Os cigarros eram contrabandeados de Salto Del Guairá, no Paraguai. Segundo a PF, 105 mil caixas de cigarros foram apreendidas durante a investigação, totalizando 52 milhões de maços.

*Com informações do portal G1

– Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui e faça parte de nosso grupo.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

error: Este conteúdo é protegido