You dont have javascript enabled! Please download Google Chrome!

Geral

Vídeo de mulher que joga água em jovem que dormia na rua causa polêmica em Esteio

O vídeo de uma jovem, em situação de rua, que foi acordada durante o final de semana por uma mulher com um balde de água, no centro de Esteio, na região Metropolitana, viralizou nas redes sociais. Foram centenas de comentários e compartilhamentos. A atitude da mulher, que seria proprietária de uma empresa de segurança, é alvo de críticas e polêmica. A vítima, que dormia embaixo de uma marquise e em cima de papelões, foi hostilizada e deixou o lugar onde dormia totalmente desnorteada. O episódio aconteceu em terreno ao lado da unidade das Faculdades QI, na Avenida Presidente Vargas.

A diretora das escolas técnicas Faculdades QI, Patrícia Cardoso, disse que ficou sabendo do ocorrido na noite de terça-feira pela internet e que na manhã desta quarta rescindiu o contrato de tele-alarme com a empresa de segurança. “Trabalhamos com ensino, com educação. De forma alguma pactuamos com esta atitude. Nossas ações são baseadas em respeito e diálogo. Lamentamos o ocorrido. Foi um ato absurdo e vergonhoso”.

A Prefeitura de Esteio informou que realiza serviço de abordagem a pessoas em situação de rua periodicamente. O trabalho é feito por técnicos do serviço social (assistentes sociais). Além disso, a administração informou que a cidade conta com a República Juntos Esteio que trabalha com pessoas em situação de rua. Na situação pontual da moradora em questão, a Prefeitura esclarece que a equipe de abordagem foi atrás da jovem, mas conforme relatos, ela já teria saído de Esteio em direção a Canoas.

Com informações do Jornal Correio do Povo.

– Quer receber as notícias da Studio no seu WhatsApp? Então clique aqui e faça parte de nosso grupo.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

38 Comentários

Clique aqui para fazer um comentário

error: Este conteúdo é protegido