Geral

Polícia investiga supostas agressões contra menor suspeito de furtar celular em Cruz Alta

Foto divulgada pela Rádio Cruz Alta mostra menor amarrado pelo pé a uma cerca em Cruz Alta (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil investiga possíveis excessos na detenção por populares de um adolescente de 16 anos suspeito de furtar o celular de uma mulher em Cruz Alta, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul. Relatos nas redes sociais deram conta de que o menino teria sofrido agressões, e uma foto publicada pela página de uma rádio local em uma rede social mostra o menor amarrado pelo pé a uma cerca. As informações são do Portal G1 e da Rádio Cruz Alta.

O incidente ocorreu na terça-feira (8). Após constatarem o furto, o rapaz foi impedido de fugir por pessoas que estavam perto, e a Brigada Militar foi chamada para atender o delito.

O menor foi levado à delegacia, mas a mulher que teve o celular furtado, possivelmente em função do tumulto, não foi encontrada. Conforme o delegado do caso, Rafael dos Santos, a ocorrência foi registrada apenas com a presença do menor, e sem a vítima. Inclusive, após a intervenção da população, o celular furtado foi devolvido.

Rafael explica que, apesar de não constar na ocorrência relatos de agressões, os indícios serão investigados. “Foi instaurado um procedimento para apurar o ato infracional do menor, e concomitantemente também uma investigação para apurar o excesso, por particulares, na hora de deter o menor”, explica. “A gente precisa ouvir o menor para confirmar”, completou o delegado.

O menor foi liberado ainda na terça-feira, acompanhado da mãe. Ele mora em Cruz Alta, e deve ser ouvido nos próximos dias, como confirma Rafael. “A partir daí vamos tentar identificar mais alguma testemunha da detenção, para saber se houve excesso”, diz ele.

Rafael explica o que pode ser considerado excesso na detenção: “seria força desproporcional utilizada no momento em que o menor já estava contido. Se alguém lesionou ou bateu nesse menor no momento que ele já estava detido, é crime. [Pode ser] Desde lesão corporal até crime de tortura”, afirma.

Confira a publicação da Rádio Cruz Alta no Facebook:

MENOR É AMARRADO POR POPULARES APÓS FURTAR CELULAR

Justiça com as próprias mãos? Tentativa de não deixar passar impune uma atitude em desacordo com a lei? Atitude desnecessária e excessiva? São muitos os comentários acerca da ação de populares que no final da tarde da terça-feira, 08, imobilizaram um menor que invadiu um carro e roubou o celular de uma senhora.
O caso, segundo ocorrência registrada na Polícia Civil, ocorreu por volta das 17h 30min da terça-feira, 08, na Rua Padre Pacheco, Bairro de Fátima. Segundo informações obtidas pelo repórter Cidade Amauri Rodrigues, que foi até o local, o menor entrou no carro em que a vítima estava, roubou o seu telefone celular e saiu correndo.
Populares que presenciaram o ato, passaram a seguir o jovem, até que conseguiram pega-lo. Já com o menor imobilizado, a população, fazendo uso de uma corda fina, o amarraram pela perna, em uma cerca, e acionaram a Brigada Militar, que segundo os populares, demorou cerca de 40 minutos para chegar ao local.
O jovem foi levado à Unidade de Pronto Atendimento, UPA, e após, conduzido à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, DPPA.

A Rádio Studio não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

27 Comentários

Clique aqui para fazer um comentário

Agenda | Próximos Eventos

  1. Natal | SOAL

    24 dezembro | 23:30

WhatsApp

error: Este conteúdo é protegido